terça-feira, 31 de julho de 2012

Dra. JAQUELINE KRUCHEWSKY: Além dos indeferimentos das candidaturas de Álvaro Bessa (S.A.Jesus) e Zé Lemos (Dom M. Costa), outros candidatos em julgamento

Por ANTONIO MASCARENHAS
Indeferidas nessa segunda-feira, 30, as candidaturas da Coligação Majoritária  “Avança Santo Antonio de Jesus”, encabeçada pelo ex-prefeito Álvaro Bessa e o empresário Geraldo Reis, neste município e da Coligação “Mudança Se Faz Unindo forças”, integrada pelos candidatos José Lemos (prefeito) e Egnaldo Piton (Vice), em Dom Macedo Costa, portanto, em dois dos três municípios que integram a 56ª. Zona Eleitoral. 
O indeferimento da candidatura de Álvaro Bessa está pautado no que preceitua a Lei da Ficha Limpa, em razão da rejeição de contas inerentes à sua gestão a frente do município. O grupo tem o prazo de três dias,  a contar da publicação do indeferimento, para  dar entrada em recurso junto ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) apresentando,  naturalmente, justificativas  que poderão ensejar  prosseguimento  ao seu intento de enfrentamento das urnas pela quarta vez em sua carreira política. Caso não logre êxito nessa investida, terá o prazo de 10 dias para apresentar nomes em substituição aos atuais candidatos. Informações dão conta de que a assessoria jurídica dos candidatos já adotou os procedimentos necessários visando a manutenção das candidaturas.
DOM MACEDO COSTA
No caso do indeferimento das candidaturas de Zé Lemos e Egnaldo Piton, em Dom Macedo Costa, segundo Dra. Jaqueline, a decisão foi baseada na falta de quitação eleitoral. A assessoria jurídica dos candidatos deverá, naturalmente, usar as prerrogativas reinantes, entrando com recurso junto ao TER, à luz das justificativas que possam ser apresentadas.
DESGASTE
Não resta dúvida de que qualquer grupo politico que passe por situações dessa magnitude acabe passando por desgaste. Resta, apenas, torcer para que os remédios jurídicos sejam eficientes. Por outro lado, seria de bom alvitre, que os grupos de oposição não se vangloriassem diante dessa situação.  Além da possibilidade de prosseguimento das candidaturas, mesmo porque apresentam recursos que podem obter decisões favoráveis. Afora isso, há a possibilidade de substituição de nomes.  Reputamos que haja respeito por parte das coligações adversárias. Ademais, não  é o sensacionalismo, não é a exploração de situações negativas que levará determinada coligação à vitória.
JUÍZA INFORMA QUE HÁ OUTROS CASOS EM JULGAMENTO
A meritíssima juíza externou que há julgamentos de processos de outros candidatos em tramitação, o que não deixa de ser inquietante para alguns dos que pleiteiam enfrentar a frieza das urnas. Acontece que muitos candidatos pretendem ingressar na politica com exacerbado amadorismo. Não ficam atentos aos prazos, não se preocupam em estar sempre solicitando certidões, deixando tudo para cima da hora, incorrendo em duplas filiações, dentre outros deslizes. Fotos, entrevista, imagens e edição: Antonio Mascarenhas (TvSaj)

Nenhum comentário:

Postar um comentário