quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

JOGO DE XADREZ: Eventuais candidaturas a Deputado Estadual por S.A.Jesus. À espera do "xeque" e, quem sabe, do "mate"!


Num jogo de xadrez, nem sempre quem move a primeira peça sagra-se vencedor. Alguns jogadores optam por "aberturas mais ofensivas" e, na maioria das vezes, pecam pela impetuosidade: afoitos, não param para imaginar os desdobramentos dos lances que  irão suceder a cada jogada e, em razão dessa volúpia, dessa afobação, acabam "quebrando a cara," perdendo peças importantes e, como conseqüência: tomam  o inevitável “xeque-mate”.  Outros jogadores, ao contrário, partem, sim,  para o jogo, todavia, mostram-se mais  cautelosos: movem as peças de forma mais defensiva, ou seja, calculam as jogadas, uma-a-uma, procurando antever as consequências e, quase sempre, acabam vitoriosos. O rei sabe que a rainha é a sua grande muralha, a sua guardiâ, em face de sua mobilidade, todavia, sabe que os dois cavalos, os dois bispos e as duas torres realizam movimentos diferenciados,todavia ,importantes  para sua  integridade física e para consecução de sua estratégia.    O rei, inteligente, também sabe que os peões são os mais sacrificados, todavia, se bem orientados, podem contribuir para a vitória final. “Peões”  que, se bem conduzidos, conseguem chegar ao outro lado do tabuleiro e se auto-promoverem, transformando-se em cavalos, bispos, torres e, até, rainha, contribuindo para a sonhada vitoria final.
Claro que existem reis que vêem e não enxergam. É outra história. Traçando um paralelismo com a política santantoniense, Estamos apenas no início do processo eleitoral onde as especulações, os "balões", preconizam o cenário que dispõe de  um leque muito bom de pré-candidatos que, somados aos que estão chegando, oferecem à população várias possibilidades de escolha nas eleições de  outubro próximo: ROGÉRIO ANDRADE (DEM), apoiado pelo prefeito Euvaldo Rosa irá tentar o terceiro mandato, ao lado de BIRA COROA do PT que tenta reeleição. Por outro lado, poderão surgir na  disputa por vagas no legislativo estadual  nomes importantes como  Pr. FERNANDO GOMES (PR)que, na primeira tentativa, obteve uma votação relevante, ao lado de Dr. HUMBERTO LEITE (PMDB) que conseguiu votação expressiva e, dentre outros que, pela primeira vez,  anunciam pré-canditatura, a exemplo de LEONEL CAFEZEIRO (PSDB), JOEL DA CONTABILIDADE (PV), Vereador UBERDAN (PT). Acontece que grande expectativa reveste os nomes locais (Dr. Humberto Leite, Pr. Fernando,  Dr. Leonel, Professor Uberdan, Joel da Contabilidade incluindo-se, ainda, Rogério Andrade, por estarem diretamente ligados ao s Grupos Jacu, Beija-Flor, PT e PDT (através de Dr. Alan Sanches, pelos reflexos  aos nomes de Dr. Everaldo/Álvaro Bessa e Zé Reis Filho), as estratégias perpassam  as eleições de 2010 e têm como “pano de fundo” o cenário de 2012.  Todos sabem que a performance de cada um que se predisponha candidatar-se será vital para o desenrolar dos acontecimentos pós 2010. Diante desses fatos:  Até que ponto é importante sair candidato agora?  Caso não arrisque candidatura,  como ficará o espaço não ocupado?   E, em saindo candidato,  se o resultado alcançado nas urnas  mostrar-se aquém do esperado, como ficará a “cotação” de cada um  para 2012 perante o eleitorado? Qual o “fôlego financeiro” da cada um nesse embate? Será que determinado candidato terá, realmente, densidade eleitoral no município. Sabemos que com esse leque de candidatos, com essa pleiade de bons nomes, a votação será “pulverizada”. Diante disso, quais candidatos teriam votos em “outras paragens”? Quais as conseqüências em se ficar distante desse ou daquele candidato a governador? Será que  é interessante ficar na atual legenda? Como estará o pulmão de cada um para 2012 caso tenha feita opção errada nesse momento crucial? Essas e outras questões precisam ser analisadas sob pena de não se colocar por terra todo um trabalho até aqui desenvolvido. Como num jogo de xadrez, é importante analisar cada jogada imaginando outras lá na frente, mesmo porque, peças movidas de forma errada produzirão conseqüências danosas e irreversíveis. “É MELHOR UM PÁSSARO NA MÃO QUE DOIS VOANDO”. Fotos (2-Rogério Andrade; 03-Bira Corôa; 04-Humberto Leite; 05-Pastor Fernando (PR); 06-Leonel Cafezeiro; 07-Alan Sanches (PMDB); 08-Vereador Uberdan (PT);09-Joel da Contabilidade (PV). A ordem das fotos não se atrela, necessariamente, ao enunciado do  texto. Texto e imagens: ANTONIO MASCARENHAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário