PÁGINAS

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Maria Ribeiro lança livro no Rio e admite: 'Estou supernervosa'

 
A atriz Maria Ribeiro, que vive a vilã Danielle na novela "Império", lançou nesta quarta-feira, 14, seu livro de crônicas, "Trinta e oito e meio", na livraria Argumento, no Leblon, Zona Sul do Rio. "Estou supernervosa. Só não estou mais porque os textos são dos últimos cinco anos da minha vida. São assuntos sobre maternidade, o envelhecer e as perdas e ganhos da vida", explicou Maria, assim que chegou ao local. "É um livro para mulheres e muito despretensioso", disse, aos risos.
A obra é sobre a vida real, como define a autora. "Uma das minhas crônicas é sobre o perdão. Fiz quando briguei com a Carol (Carolina Dieckmann)", contou ela, sem querer dar detalhes sobre a estremecida na amizade com a atriz. Sempre autêntica, Maria é do tipo que fala o que pensa. Mas será que ela já se arrependeu de alguma coisa? "Já me arrependi, sim. Aprendi que não se brinca com os animais. As ONGs são muito ativas. Hoje não falo mal nem de barata".

Sobre o sucesso na TV, ela revelou que não gosta das cenas de briga com o marido, Caio Blat, que também está no elenco da novela, como o personagem José Pedro. "Não é bom nunca brigar com o marido", brincou. "Nossos filhos assistem à novela, não é bom eles lembrarem das cenas", disse ela, que está adorando viver uma vilã no horário nobre. "A resposta tem sido muito boa. Algumas pessoas elogiam, outras não".

Caio Blat falou sobre o livro da mulher: "A Maria quando escreve tira toda a máscara e escreve sobre seus defeitos e sonhos. Tenho a honra de ser o primeiro leitor dela. O livro tem muitas histórias nossas".

Ex-marido de Maria, Paulo Betti - com quem a atriz tem um filho, João, de 10 anos - esteve no lançamento do livro e afirmou que sempre mantém a amizade com suas ex-mulheres. "A Maria é uma amiga, vim prestigiá-la. Ainda não li o livro, será uma supresa", disse o ator, o Téo Pereira de "Império".

Com o pé enfaixado, Lília Cabral, também da trama das 21h, foi prestigiar a amiga e não economizou nos elogios à colega de cena. "Não posso ficar muito tempo em pé porque machuquei meu pé em casa. Adoro a Maria, ela é muito divertida, inteligente e íntegra".

Carolina Dieckmann lembrou que é comum os melhores amigos costumam brigar. "Somos amigas há 20 anos. Eu já tinha perdoado ela é quando ela me entregou o texto de perdão eu chorei por mais de 10 minutos", contou Carol, que se diz muito diferente de sua melhor amiga. "Eu sou prática e ela é mais teórica", diz aos risos.Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário