PÁGINAS

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Caso Joseli: polícia civil de S.A.Jesus já tem 70% da conclusão do crime, diz coordenador

Um fato que chocou a cidade de Santo Antônio de Jesus foi a morte da funcionária pública, Joseli Santos Santana, que foi morta com um tiro na cabeça no último dia 09 de novembro, dentro da sua casa. O principal suspeito de ter cometido o fato foi o irmã de Joseli, que em seu depoimento negou ter sido autor do crime e foi liberado após não ter provas contra o mesmo e o resultado do exame de pólvora combusta ter dado negativo. O Coordenador da 4ª Coorpin, Dr. Paulo Roberto Guimarães, que está à frente das investigações junto ao S.I da Polícia Civil, informou, em entrevista a Andaiá FM, que algumas provas e depoimentos ainda estão sendo colhidos e é esperado que nas próximas horas haja conclusão do caso para encaminhar o inquérito policial à Justiça. “Provavelmente ouviremos essas pessoas hoje e podermos noticiar o que realmente aconteceu com essa jovem”, disse, acrescentando que familiares, testemunhas e pessoas que tiveram contato direto com a vítima no dia do assassinato já foram ouvidas pela polícia.Segundo Dr. Paulo, a polícia irá colher o depoimento de uma pessoa que é de extrema importância no caso para poder dar procedimento ao feito. O entrevistado ressaltou que até a conclusão das investigações todas as pessoas são suspeitas, inclusive o irmão de Joseli, pois a cada prova pode robustecer ou enfraquecer a ideia, “não posso dizer que ele não é suspeito, mas digo que concluiremos essas investigações nos próximos dias”, completou. Ele destacou que a polícia tem cerca de 70% da conclusão da autoria. Houve a suspeita de que mais de uma pessoa poderia ter participado do crime. Sobre essa afirmação, o Coordenador disse que essas coisas só poderão ser afirmadas depois da investigação concluída, pois fatos que possam vim a atrapalhar as investigações não podem ser revelados.Voz da Bahia/MG Notícias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário