PÁGINAS

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Vitória vence, empurra o rival e sai da zona do rebaixamento

O domingo para o torcedor do Vitória não poderia ser melhor. Em Salvador, na Arena Fonte Nova, o seu maior rival Bahia perdeu para Chapecoense por 2 a 1. Pouco depois, na Ilha do Retiro, o rubro-negro fez a parte dele, derrotou o Sport pelo mesmo placar e deixou a temida zona do rebaixamento. 
Tem mais? Sim. O Vitória, ao deixar o Z4, empurrou o seu adversário estadual para o grupo dos quatro últimos colocados do Brasileirão. Na próxima rodada, no Barradão, o leão vai ter a dura missão de receber o Cruzeiro, domingo (18), às 17h30 (horário da Bahia). No entanto, antes de pegar o líder do Brasileirão, o Vitória tem uma missão pela Sul-Americana, na quinta-feira (16), contra o Nacional de Medellín, às 19h15.


Vitória larga na frente
Mais cedo, na Arena Fonte Nova, o Bahia perdeu para Chapecoense por 1 a 0. O que este resultado tem haver com o Vitória? Tudo. Porque, na Ilha do Retiro, o triunfo faria o rubro-negro sair da temida zona do rebaixamento.


E, com menos de 2 minutos, o time baiano saiu na frente do placar. Após cobrança de falta, o volante Rithely cabeceou contra o próprio, na tentativa de afastar o perigo, e marcou o gol contra: Vitória 1 a 0. O time da casa, após levar o gol, tentou o empate mas não conseguia encaixar o jogo. Errava muitos passes e esbarrava em uma defesa segura do Vitória. Do outro lado, o Vitória tentava o contra-ataque. Aos 21, pela esquerda, Vinicius cruzou para área e, antes de Dinei, Durval apareceu e cortou o perigo.


Dinei faz o 2º do Vitória
A vantagem baiana foi ampliada aos 27 minutos. Após cruzamento, a defesa do Sport não cortou a bola como deveria. Dinei brigou pela bola, recuperou e bateu forte de perna direita, da entrada da área, sem chances para Magrão: Vitória 2  a 0.


A equipe pernambucana encontrava imensa dificuldade em levar perigo ao goleiro do Vitória. Ao 34, quando encontrou espaço, errou na pontaria. Wendell pegou a bola na entrada da grande e por muito pouco não colocou a bola para fora do estádio. Uma finalização sem direção alguma.
Sport pressiona e diminui o placar

A melhor chance do Sport no primeiro tempo aconteceu aos 38 minutos. Ananias cruzou para área e Kadu cortou parcialmente. A bola voltou para Ananias, que encheu o pé de primeira e acertou em cheio o travessão. O leão da Ilha do Retiro, aos 40, conseguiu diminuir o placar apesar da fraca atuação.
A defesa do Vitória cochilou. Patric cruzou para área, no segundo pau, e Diego Souza subiu mais que Luiz Gustavo para cabecear no chão, sem chances para Júnior Fernández. A pressão continou na missão de buscar o empate. Ananias tocou para Patric, dentro da área, mas o goleiro do Vitória saiu de maneira fundamental e cortou o perigo com os pés.


Antes do intervalo, de novo pelo alto, o Sport assustou. Patric cobrou escanteio e o volante Rithely, de cabeça, por pouco não deixou tudo igual na Ilha do Retiro. A bola passou próxima ao poste esquerdo, enquanto o arqueiro do time baiano só acompanhava. Aos 46, depois da cobrança da falta, ninguém do Vitória cortou. Wendell, sozinho, pegou muito embaixo da bola e isolou outra boa chance.

Segundo tempo

No intervalo, com o time em desvantagem, o treinador Eduardo Baptista deixou o Sport mais ofensivo. Patric, no primeiro tempo presente no meio de campo, retornou para posição de origem: lateral-direita. Vitor deixou o campo e foi substituído pelo atacante Felipe Azevedo.


E foi através do camisa 11, aos 2 minutos, que o Sport quase empatou. Ananias avançou pela esquerda, cruzou rasteiro, mas Felipe Azevedo na hora do chute foi travado por Mansur. O toque do jogador do Vitória foi fundamental para evitar o pior. Aos 10, de muito longe, o volante Rithely decidiu arriscar. O chute saiu muito forte, em direção ao ângulo direito, mas o goleiro Júnior Fernández estava atento ao arremate e espalmou.
Com a vantagem, desde os primeiros minutos de jogo, o Vitória soube se posicionar muito bem defensivamente. Se fechou, deixando apenas Dinei à frente do meio de campo, e aguardou o contra-ataque. A maneira de jogar na etapa final, até os 15 minutos, não levou o perigo ao goleiro Magrão.


Susto
Aos 23, após uma pancada no rosto, o atacante Marcos Júnior desperto a preocupação em todos na Ilha do Retiro. Ao cair no gramado, sem reação, o jogador do Vitória ficou desacordado, o que desesperou seus companheiros. Apesar do susto, o atleta foi atendido pelo departamento e permaneceu no jogo.


Aos 31, após bate e rebate, o atacante Felipe Azevedo pegou a sobra dentro da grande área, mas exagerou na força. Encheu o pé e mandou muito longe da meta do goleiro Júnior Fernández.O Sport não deixava o Vitória passar do meio de campo. Aos 40, Ibson fez o cruzamento, mas, antes que Ananias empurasse para o fundo do gol, o lateral Nino Paraíba apareceu e chutou para fora da área de qualquer maneira.

FICHA TÉCNICA
Sport X Vitória
Campeonato Brasileiro – 28ª rodada
Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 12 de outubro, de 2014 (domingo)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Auxiliares:Marcelo Bertanha Barsion e José Antônio Chaves Franco Filho 
Gols: Diego Souza / Dinei, Rithely (contra) / 
Cartões amarelos: Wendell, Durval / Luiz Gustavo, Edno, Richarlyson, Fernández 
Sport: Magrão; Patric, Henrique Mattos, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Ibson, Vitor (Felipe Azevedo) e Danilo; Ananias e Diego Souza (Neto Baiano) Técnico: Eduardo Baptista
Vitória: Júnior Fernández; Nino Paraíba, Roger Carvalho, Kadu e Juan (Mansur); Luiz Gustavo, Richarlyson e Marcinho; Vinícius (Aguiar), Edno e Dinei (Marcos Júnior).  Técnico: Ney Franco. Foto Estadão.Bahia Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário