PÁGINAS

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Homem declarado morto grava vídeo e espera ansioso por alta; assista

Dado como morto dentro do Hospital Geral Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, Valdelúcio de Oliveira, 54 anos, gravou ontem uma mensagem para a família, amigos e todos que estão colaborando com sua recuperação.
Com um orifício na traqueia, resultado da traqueostomia, procedimento cirúrgico que facilita a respiração — mas dificulta a fala —, Valdelúcio fez um grande esforço para falar e gravar o vídeo. Sua tia, Áurea Gonçalves, que segurava sua mão na hora da mensagem, enviou o material ao CORREIO.
“Gostaria de agradecer a todos. Especialmente ao hospital Irmã Dulce, a minha tia, aos meus familiares de modo geral e a todos que estão rezando por mim”, disse, com a voz rouca.
Na madrugada de 25 de agosto, Valdelúcio foi declarado morto por uma médica, que chegou a assinar o atestado de óbito. Duas horas depois, foi encontrado vivo pelo irmão, dentro do necrotério do hospital. Ele também respondeu a algumas perguntas enviadas através da tia e confirmou o que sua família já havia dito.Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário