PÁGINAS

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Acidente com ciclista engrossa estatísticas de colisões de bicicletas e ciclomotores com veículos de maior porte em S.A.JESUS

Por ANTONIO MASCARENHAS
Engrossando as estatísticas de acidentes ocorridos no centro da cidade, na artéria que dá acesso à Rua Rui Barbosa, sentido "Biblioteca", um jovem de prenome Gilvandro, residente no bairro do Alto Santo Antonio, ficou gravemente ferido após chocar-se com violência, às 10h40min, dessa quinta-feira, 21, contra um ônibus de placa policial JNW-3425, licença de São Miguel das Matas.
De conformidade com informações prestadas por populares, em que pese esforços do motorista do veículo para evitar o choque, o acidente foi inevitável já que o ciclista vinha imprimindo uma certa velocidade, ao derivar à esquerda, não percebeu a chegada, em sentido oposto,  do ônibus que, naquele momento adentrava à Rua Rui Barbosa.  Estirado sob a parte frontal do veículo, o acidentado ficou aguardando a chegada dos prepostos do SAMU para encaminhamento ao Hospital Geral, onde foi levado para os primeiros atendimentos. Enquanto isso, prepostos do SMTT deram toda cobertura para o controle de tráfego no local e,  naturalmente, evacuação dos curiosos.
PREVENÇÃO
A cidade de Santo Antonio de Jesus é uma das que mais protagonizam acidentes com veículos ciclomotores e bicicletas. Infelizmente, a culpa tem que ser canalizada tanto aos motoristas como condutores de motos e bicicletas, bem como aos transeuntes. "Condutores" de bicicletas transitam em todas as direções, não se preocupando com o sentido de trânsito; "motoqueiros" ultrapassam pela direita e imprimem grandes velocidades; "motoristas" não procuram entender que animais, carroças, motos, bicicletas também são veículos. Por conta disso, faz-se necessária a realização de um amplo trabalho de conscientização a partir das escolas, entidades e, principalmente, no recôndito dos lares. 
TAMBÉM FUI VÍTIMA NA TARDE DESSA QUARTA-FEIRA
Retornando do trabalho à residência, na tarde dessa quarta-feira, 22, pilotando minha motocicleta quando, de repente, como num passe de mágica, um "motorista", que estava estacionado na lateral, impulsionou seu veiculo em direção à pista de rolagem, na travessa entre a Rua Castro Alves e antiga biblioteca, sem verificar, que naquele momento, já próximo a ele, eu vinha conduzindo a moto. De repente, senti o tombo na lateral da moto. Por pouco não quebrei a perna. Consegui descer da moto, metros após, sentindo fortes dores no pé. A pasta com o notebook caiu na rua. Felizmente não quebrou o aparelho. Fui a um posto medico, fiz curativo e estou em casa.  Fica aí, para mim e à população, a lição, como motorista, motociclista e transeunte. Em vários momentos, no dia a dia, estamos em uma dessas condições. Portanto, é imperativo que, cada vez mais, nós nos posicionemos na defensiva. Fotos Antonio Mascarenhas




Nenhum comentário:

Postar um comentário