PÁGINAS

terça-feira, 29 de julho de 2014

MUNIZ FERREIRA: munícipe acusa Prefeito Clovis Penine de agressão. Prefeito diz que foi provocado até o limite extremo e nega acusação

Por NOEDSON NEY
Nesta segunda feira Almir Sampaio Barreto, (28) prestou queixa na Delegacia de Muniz Ferreira, 250 km da capital, contra o atual prefeito do município, Clóvis dos Santos Penine. Segundo a queixa o prefeito agrediu fisicamente a vítima, no domingo (28) em um evento que ocorria no distrito de Ponto Chic no município.
Almir informou à reportagem que tem uma filha recém-nascida e que o chefe do executivo estava inaugurando uma obra com um mini trio em frente à sua residência. Ainda segundo o queixoso, ele foi gentilmente solicitar da autoridade que abaixasse o som por que a criança estava chorando e o barulho muito intenso. Ele informou que o mini trio estava exatamente em frente à sua residência, no que não foi atendido.
Procurado pela reportagem dos sites TVSAJ, Jornal Gazetta do Recôncavo e Observador Independente, o prefeito Clovis Penine negou a acusação e comentou que apenas empurrou Almir em um momento de extremo nervosismo, já que segundo Clovis, Almir já vinha provocando seus assessores muito antes da sua chegada.
Clovis disse ainda que ao chegar à localidade, por volta das 18h00 o queixoso posicionou propositadamente um veículo à frente do carro que o transportava com a esposa e filha impedindo a sua passagem pela rua. No relato, no início da noite desta segunda-feira, em seu gabinete, Clovis comentou que estava arrependido do ato. “Em 
nenhuma hipótese o espanquei ou coisa parecida. Apenas o empurrei para um lado, já que este avançou para cima de mim, pelas costas, tão logo desci do meu carro” comentou. Continue em LEIA MAIS
Questionado sobre se a sua atitude havia sido correta ele se defendeu – “realmente, admito que perdi um pouco o controle. Mas o meu arrependimento é por não ter solicitado aos policiais presentes ao evento que retirassem o Senhor Almir do local, já que ele aparentava estar embriagado, e, desde cedo, segundo me informaram posteriormente, provocando as pessoas e minha equipe que estava no local” disse.
Clovis disse também que no primeiro momento em que chegou ao evento e soube que Almir estava aborrecido com o som mandou imediatamente afastar o mini trio da porta do queixoso e abaixar o som. Segundo ele, dezenas de pessoas acompanharam tudo de perto.
Ainda segundo Clovis o estopim para o empurrão no rapaz foi a constante provocação que sofreu, mesmo depois de ter afastado a fonte do barulho. “Não tenho nada contra esse cidadão, pelo contrário conheço a família dele, todos são pessoas respeitáveis e de bem. A esposa dele, inclusive, trabalha aqui na prefeitura comigo e nada tenho contra ele” disse.
Indagado se poderia haver alguma conotação política partidária na questão, Clovis afirmou que não vê a mínima possibilidade de ter qualquer tipo de viés político envolvendo a questão.
A versão dos fatos narrados pelo prefeito foi confirmada por várias pessoas que estavam participando da inauguração e que pediram para não terem seus nomes citados para evitar envolvimentos na questão. A Delegacia de Muniz Ferreira vai investigar os fatos. Observatório Independente. Fotos Antonio Mascarenhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário