PÁGINAS

domingo, 29 de junho de 2014

Com um a menos, Costa Rica se classifica nos pênaltis sobre a Grécia

Com um a menos, Costa Rica se classifica nos pênaltis sobre a Grécia
A Costa Rica abriu o placar sobre a Grécia com Bryan Ruiz no início do segundo tempo. Mas aos 45 minutos, já no fim do jogo, os gregos garantiram o empate no tempo regulamentar. Depois de 30 minutos de uma prorrogação truncada e muita pressão grega, os costarriquenhos, com um a menos, conseguiram levar a disputa para os pênaltis. Nas cobranças, os Ticos não decepcionaram e, com uma defesa de Navas na cobrança de Gekas, a Costa Rica passou para as quartas de final. O resultado manda a seleção para a próxima etapa, quando vai enfrentar a Holanda na Arena Fonte Nova, em Salvador, no próximo sábado (5).Bahia Noticias

O jogo

O jogo já começou com ataque da Grécia. Logo no primeiro minuto, Karagounis cobrou uma falta e Christodoulopoulos, no rebote, mandou para fora. Os gregos mantiveram a posse de bola, mas a Costa Rica apostava na velocidade para abrir a vantagem na partida. Aos 7 minutos, depois de uma jogada de Campbell, Ruiz tocou para Bolaños pela esquerda. O meia mandou uma bomba, mas a bola foi direto pela linha de fundo do goleiro Karnezis. Do lado da Grécia, o atacante Samaras era o principal alvo dos lançamentos da equipe, já que encontrava dificuldades para avançar pelo meio de campo. Aos 11 minutos de jogo, Christodoulopoulos recebeu pela esquerda, cortou para o meio e chutou com força, mandando a bola para a linha de fundo.

Depois de um começo veloz, a Costa Rica passou a sentir dificuldades em avançar com a bola e apostavam no contra-ataque. Aos 17 minutos, Ruiz tentou puxar o ataque com velocidade, mas foi travado por Maniatis. A seleção da Grécia, por sua vez, se fechou bem no campo de defesa e apostava nas roubadas de bola para garantir a posse. Com 20 minutos jogados, Campbell conseguiu passar por Maniatis pela direita, mas a defesa grega funcionou com Karagounis. O jogador fez a falta fora da área, mas a cobrança de Bolaños mandou a bola por cima do gol. O goleiro Navas salvou a equipe costarriquenha quando a bola sobrou para o capitão Karagounis que, mesmo de longe, mandou a bola para a defesa do arqueiro. A Grécia voltou a atacar quando Karagounis cruzou para Samaras, mas o atacante estava em posição de impedimento.

Sem grandes chances durante a primeira etapa da partida, destacou-se a marcação forte das duas equipes. Aos 35 minutos de jogo, o meia Andreas Samaris recebeu o primeiro cartão amarelo das duas equipes por uma falta em Campbell. O principal destaque da seleção costarriquenha era bastante marcado pelos gregos. No contra-ataque, a seleção europeia levou perigo ao goleiro Navas aos 37 minutos de jogo. Cholevas cruzou para Salpingidis, que finalizou bem mas o goleiro Navas fez uma bela defesa. A Grécia ainda tentou abrir o placar nos últimos minutos, com uma pressão na entrada da área costarriquenha. Aos 45 minutos jogados, Samaras recebeu marcado na meia lua e conseguiu ajeitar para Samaris, que chutou de fora da área. A bola, no entanto, foi desviada e seguiu para a linha de fundo.

Segundo tempo

Tanto Grécia quanto Costa Rica voltaram para o segundo tempo buscando criar mais jogadas depois de um primeiro tempo truncado. No primeiro minuto, Cholevas cobrou uma falta e Samaras cabeceou para a defesa de Navas. Os costarriquenhos abriram o placar com Bryan Ruiz aos 6 minutos da segunda etapa: Bolaños recebeu pela direita e tocou para Ruiz na meia-lua. O jogador chutou colocado no canto direito e mandou direto para o fundo das redes. Logo depois, Gamboa chegou com velocidade pela direita, mas o zagueiro Torosidis afastou o cruzamento. Depois de sofrer o gol, o técnico Fernando Santos tirou Samaris, que tinha um cartão amarelo, para colocar o atacante Mitroglou e melhorar a ofensividade da equipe, já que os gregos só conseguiam o ataque com cruzamentos ou chutes longos.

Aos 21 minutos do segundo tempo, a Costa Rica perdeu Óscar Duarte. O jogador foi expulso depois de receber o segundo cartão amarelo por uma falta em Cholevas, logo depois da substituição de Tejeda por Cubero no time costarriquenho. Na cobrança da falta, Cholevas mandou para Samaras, que cabeceou e mandou a bola para fora. Com um a mais em campo, o treinador da Grécia trocou o atacante Salpingidis por Gekas, um dos maiores goleadores da seleção. Aos 24 minutos, Christodoulopoulos recebeu o cruzamento e cabeceou para fora, sem perigo para a meta do goleiro Navas. O arqueiro da Costa Rica salvou a equipe um minuto depois, quando Samaras conseguiu fugir da marcação e, da entrada da área, cruzou. Navas tentou duas vezes e, por pouco, conseguiu impedir o cabeceio de Gekas. A equipe costarriquenha passou a cadenciar o jogo para tentar segurar o resultado positivo.


O técnico Jorge Luis Pinto colocou, aos 31 minutos do segundo tempo, o zagueiro Acosta no lugar do lateral Gamboa para recompor a defesa da Costa Rica. Com a vantagem no placar e a desvantagem no gramado, a equipe centroamericana passou a sofrer pressão, já que se mantinha no seu campo de defesa. Aos 33 minutos, Karagounis levou uma falta na intermediária e, na cobrança, o atleta mandou a bola pela linha de fundo. A Grécia apostava nas bolas aéreas, e as faltas cometidas pela defesa da Costa Rica ajudavam no objetivo. Com 36 minutos, Cholevas lançou a bola na área em uma nova cobrança de falta, mas antes do cabeceio de Manolas, o juiz australiano marcou falta de ataque dos gregos. Apesar da entrada do atacante Brenes no lugar do meia Bolaños, a Grécia passou a dominar a partida, cercando a área dos costarriquenhos para conseguir uma chance. Aos 41 minutos, Bryan Ruiz cobrou uma falta na esquerda da área grega, mas apenas com Campbell como opção de passe, a chance não levou perigo ao gol de Karnezis. A Grécia voltou a levar perigo quando, no contra-ataque, conseguiu chegar pela direita até a linha de fundo do campo costarriquenho, mas no chute o goleiro Navas fez uma bela defesa.

Aos 45 minutos, os gregos conseguiram o gol da salvação que mandaria a partida para a prorrogação. Navas defendeu o chute de Gekas, mas o zagueiro Sokratis recebeu o rebote sozinho e mandou a bola para o fundo das redes. Com cinco minutos de acréscimos, os gregos passaram a buscar a virada ainda no tempo regulamentar. Com 47 minutos do segundo tempo, Mitroglou cabeceu com força, mas o goleiro Navas espalmou para escanteio. Claramente abatidos, os costarriquenhos apenas seguraram a bola até o fim da partida, para buscar a vitória na prorrogação.


Prorrogação

O primeiro tempo da prorrogação teve o mesmo tom da segunda etapa regulamentar. Os costarriquenhos mantiveram apenas Campbell na frente, enquanto a defesa se mantinha fechada no próprio campo, sem se arriscar no ataque. Com isso, os gregos tiveram mais oportunidades de estudar as falhas do campo costarriquenho para buscar o gol que lhes daria a vitória. Logo no primeiro minuto, Samaras levantou a bola na área e Mitroglou tentou a finalização, mas estava em posição de impedimento. Com quatro minutos jogados, Katsouranis cruzou na área para Gekas cabecear, mas o atacante mandou a bola para fora. Aos 10 minutos do primeiro tempo extra, após uma cobrança de falta, a bola sobrou nos pés dos atacantes gregos na área da Costa Rica. Cholevas tentou o chute, mas a bola sobrou para Katsouranis, que arriscou mandar direto, mas Gonzáles conseguiu afastar. A Costa Rica teve apenas uma chance no ataque, quando Brenes recebeu pela direita e cruzou para Borges, mas Katsouranis conseguiu tirar de carrinho.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Brenes recebeu pela direita e chutou, forçando o goleiro Karnezis a fazer uma bela defesa. O ataque grego logo respondeu e Gekas recebeu um lançamento pela esquerda, mas o goleiro Navas saiu para fazer a defesa. A Grécia voltou a tentar com Campbell, mas o jogador foi derrubado na intermediária por Katsouranis. A cobrança de Brenes lançou a bola na área. González tentou a bicicleta, mas Karnezis saiu para a defesa. A Grécia conseguiu o contra-ataque com velocidade e aos 7 minutos Christodoulopoulos chutou com força, mas Navas fez uma bela defesa. Aos 10 minutos, Samaras chegou à linha de fundo pela esquerda e cruzou fechado para a defesa de Navas. Com 15 minutos de jogo, Mitroglou recebeu de Gekas e tocou para o gol, mas Navas conseguiu tirar a bola com a coxa.

Pênaltis

No intervalo entre a prorrogação e a disputa de pênaltis, o árbitro austrliano Benjamin Williams expulsou o técnico Fernando Santos, da Grécia. A primeira cobrança foi de Borges, da Costa Rica, que mandou firme para o fundo das redes de Karnezis. Mitroglou reagiu para os gregos. Bryan Ruiz, autor do gol dos costarriquenhos, marcou o segundo da equipe, e Christodoulopoulos empatou a cobrança. González abriu 3 a 2 para a Costa Rica, enquanto Cholevas converteu para os gregos. Campbell, principal jogador da Costa Rica, partiu para a cobrança e mandou rasteira no canto direito de Karnezis. Gekas, que entrou em campo no segundo tempo, cobrou no canto mas Navas conseguiu a defesa. O zagueiro Umaña partiu para a cobrança que poderia dar a classificação à Costa Rica e garantiu a vaga dos Ticos para as quartas de final.

FICHA TÉCNICA
Copa do Mundo - Oitavas de final
Costa Rica x Grécia
Local: Arena Pernambuco, em Recife (PE)
Data: 29 de junho de 2014, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Benjamin Williams (AUS)
Assistentes: Matthew Cream (AUS) e Hakan Anaz (AUS)
Cartões amarelos: Duarte, Tejeda, Granados, Bryan Ruiz, Navas (CRC); Samaris, Manolas (GRE)
Cartão vermelho: Duarte (dois cartões amarelos)
Gols: Bryan Ruiz (CRC); Sokratis (GRE)

Costa Rica: Navas; Gamboa (Acosta), Umaña, González, Duarte e Díaz; Tejeda (Cubero), Borges e Bolaños (Brenes); Bryan Ruiz e Campbell. Técnico: Jorge Luis Pinto.

Grécia: Karnezis; Torosidis, Sokratis, Manolas e Cholevas; Karagounis, Maniatis (Katsouranis) e Samaris (Mitroglou); Christodoulopoulos, Salpingidis (Gekas) e Samaras. Técnico: Fernando Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário