PÁGINAS

quinta-feira, 1 de maio de 2014

'Nenhum negro o é', diz deputado, sobre campanha #somostodosmacacos

'Nenhum negro o é', diz deputado, sobre campanha #somostodosmacacos
A campanha #somostodosmacacos, criada após o jogador Daniel Alves ser alvo de racismo em um jogo do Barcelona contra o Vilarreal, foi criticada nesta quarta-feira (30) pelo deputado federal Valmir Assunção (PT). “A campanha invadiu as redes sociais e chama todos para se intitularem de macacos, estimulada por fotografia com bananas. Se há ou não uma boa intenção nessa campanha, eu quero aqui afirmar que não se combate racismo com atitudes racistas. Eu não sou macaco. Nenhum negro o é!”, protestou o parlamentar, no plenário da Câmara dos Deputados. A atitude do jogador, que comeu a banana atirada por um torcedor do Vilarreal, em resposta ao ato racista, foi elogiada pelo petista. Para ele, no entanto, a adesão à campanha, inclusive por celebridades e pela presidente Dilma Rousseff, é um equívoco. “Se querem combater o racismo, não é com fotografias de bananas que ajudarão. No caso do governo federal, é inadmissível o aproveitamento sem reflexão da espontaneidade das redes sociais.
Passamos muito tempo trabalhando na desconstrução de estereótipos acerca da nossa cor, religiosidade e estética para que uma empresa de publicidade venha resumir tudo a bananas! Isto reforça o racismo. É campanha para a hegemonia branca ver!”, apostou. O parlamentar já havia se manifestado anteriormente quanto ao caso semelhante ocorrido com o jogador do Cruzeiro Tinga e cobrado a criação de uma campanha para combater o preconceito no futebol. Para Valmir, uma campanha “séria” deveria ouvir o Movimento Negro. Nesta terça-feira (29), Dilma anunciou que um manifesto contra o racismo feita pelo papa Franciscoserá lida no jogo de abertura da Copa do Mundo e que, ao longo do torneio, mensagens de outros segmentos religiosos também serão lidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário