domingo, 11 de maio de 2014

LAURO SOUZA: como adjetivar "mãe", se ela é mais do que...!

Mamãe é presente de Papai do Céu

Mais do que tudo aquilo de bom
Mais do que cobertor azul no frio
Mais do que aquele e todo sim
É a senhora olhando e cuidando de mim

Mais do que sombra de árvore
Mais do que aquele bom sono
Mais do que a água da fria moringa
É a senhora, meu anjo que jamais míngua

Mais do que a primeira bicicleta
Mais do que passar de ano escolar
Mais do que a primeira viagem sozinho
É a senhora me ensinando o caminho

Mais do que a linda chuva na seca
Mais do que cancela aberta na cerca
Mais do que a comida na mesa
É a senhora, minha sempre certeza...

Poesia feita no hospital Regional, aos 11/09/2012 às 04:06 da madrugada, noite em que minha mamãe Laura quebrou o fêmur. Assim, acordado por toda noite, eu fiz esse poema, li para ela e consegui um lindo sorriso.
Lauro Souza é feirante, poeta, compositor, fotógrafo, conselheiro tutelar e graduado em licenciatura em História pela UNEB-CAMPUS .

Nenhum comentário:

Postar um comentário