quarta-feira, 21 de maio de 2014

Entidades protestam contra juiz que disse que umbanda e candomblé não eram religiões

Entidades do Movimento Negro, de combate à intolerância religiosa e do povo de santo realizam em Salvador, nesta quarta-feira (21), um ato de desagravo ao juiz federal Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara do Rio de Janeiro, que alegou em uma sentença que “as manifestações religiosas afrobrasileiras não se constituem em religiões”. O protesto faz parte de uma mobilização nacional pela garantia de direitos às crenças de matrizes africanas, que foi mantida mesmo com a retratação do magistrado divulgada nesta terça (20). A manifestação acontecerá às 14h, com concentração no Largo do Pelourinho e caminhada até a estátua de Zumbi dos Palmares, na Praça da Sé. Os organizadores do ato pedem para que todos compareçam vestidos com roupas brancas ou alusivas a orixás e fios de conta. Segundo o historiador e coordenador geral do Coletivo de Entidades Negras (CEN), Marcos Rezende, o Pelourinho foi escolhido porque é “símbolo de desrespeito”. “A decisão do juiz foi no dia 13 de maio, dia em que a escravidão foi abolida. É o símbolo do retorno à escravidão e açoite público. E a chegada na estátua de Zumbi é a nossa luta pela liberdade e garantia de direitos ao nosso povo”, explicou o historiador.Por Rebeca Menezes. Bahia Noticias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário