PÁGINAS

domingo, 25 de maio de 2014

Bahia peca nas finalizações e perde para o Fluminense

Bahia peca nas finalizações e perde para o Fluminense
Não foi desta vez que o Bahia conseguiu vencer o Fluminense. Ano passado, sob comando de Cristóvão Borges, foram dois jogos e duas derrotas. Desta vez, com o treinador do outro lado, o resultado foi o mesmo: revés. Na noite deste sábado (24), apesar do bom segundo tempo, com direito a bola no travessão e muita pressão, o tricolor baiano não furou o bloqueio carioca e perdeu para o Fluminense por 1 a 0. O único gol do jogo foi marcado pelo jovem atacante Kennedy. Outra vez como mandante, mas em Feira de Santana, o esquadrão enfrenta o Santos na próxima quinta-feira, dia 29 de maio, no Estádio Joia da Princesa.
Fluminense sai na frente
Antes da bola rolar, surpresa dos dois lados. No Bahia, liberados pelo departamento médico, o volante Uelliton e o lateral-direito Roniery reapareceram na equipe titular, enquanto Railan e Hélder foram parar no banco de reservas. Taticamente, em relação ao último jogo, não muda nada: 4-3-3.Enquanto isso, no Fluminense, Cristóvão Borges optou por colocar o jovem Kennedy no lugar de Rafael Sóbis. No meio de campo, com apenas Jeam de volante, colocou o meia Chiquinho para deixar a equipe mais ofensiva.

E a surpresa do time de Cristóvão Borges deu certo em pouco tempo. Aos 4, de fora da área, Kennedy bateu forte e contou com o desvio no zagueiro Demerson, tirando o goleiro Marcelo Lomba da jogada. A bola bateu no travessão e morreu no fundo do gol: Fluminense 1x0. 

O Bahia encontrou dificuldades para trocar passes no início da partida, inclusive depois de levar o primeiro. Muitos lançamentos longos e pouca aproximação. Aos 10, quando finalmente chegou, o tricolor falhou na pontaria. Anderson Talisca recebeu o passe na grande área e bateu para fora.

Aos 22 minutos, quando encaixou uma boa troca da passes, faltou o centroavante. Rafael Miranda tabelou com Roniery, cruzou, mas não encontrou ninguém para finalizar o lance. A situação se repetiu aos 29 minutos. Maxi Biancucchi cruzou rasteiro e a bola passou por toda grande área, sem a conclusão de ninguém. Antes disso, o goleiro Felipe se jogou e deu uma tapa para afastar o perigo.

O tricolor carioca só voltou a incomodar o Bahia aos 39 minutos. Walter recebeu o passe na grande área e finalizou cruzado. Mas, para sorte tricolor, o zagueiro Demerson chegou na hora do arremate, travou e mandou para escanteio.

Segundo tempo
No intervalo, ciente da necessidade de buscar o empate, já que atuava como mandante, o treinador Marquinhos Santos desfez o esquema com três volantes, tirando Rafael Miranda, e colocou o atacante William Barbio. Logo aos 3, o camisa 38 mostrou serviço. Do lado da grande área, o atacante rolou para trás e encontro Roniery que pegou em cheio de primeiro. Para sorte do Fluminense, a bola desviou em Marlon e foi para linha de fundo.

Bahia e Fluminense criaram em sete minutos mais do que fizeram na etapa inicial. Aos 6, de fora da área, o centroavante Walter arriscou e levou perigo à meta de Marcelo Lomba. Aos 10, o argentino Conca também arriscou, mas, desta vez, obrigou a primeira defesa do arqueiro tricolor no segundo tempo.

Chance para os dois lados
Aos 12, Maxi Biancucchi fez uma bela jogada individual, passou por três e tocou para Barbio. O atacante cruzou rasteiro para área, mas, antes que Branquinho empatasse o jogo, o zagueiro Marlon aplicou o carrinho e mandou para escanteio. Aos 16 minutos, o volante Uelliton sentiu dores musculares mais uma vez e deixou o campo. PAra surpresa de muitos, deixando o time ainda mais ofensivo, Marquinhos colocou Rafinha. 

O Bahia era superior na etapa final, mas não conseguia transformar a posse de bola em boas oportunidades de abrir o placar. Aos 32, de novo com participação de William Barbio, o tricolor baiano finalmente colocou o goleiro Felipe para trabalhar. Roniery aproveitou o passe do atacante e soltou uma bomba de primeira, no qual o arqueiro carioca fez uma linda defesa e espalmou. Marcelo Lomba também foi importante aos 37. Rafael Sóbis entrou na grande e, na hora do chute, foi travado pelo arqueiro tricolor.

No minuto seguinte, o Bahia teve mais duas oportunidades para empatar. Primeiro, William Barbio fez jogada individual e  o arremate passou muito próximo ao poste esquerdo. Na cobrança do escanteio, Henrique desviou com a coxa direita e acertou o travessão.

A pressão do tricolor continuou. Aos 42, Rafinha foi até a linha de fundo e cruzou. No entanto, antes do chute de Fahel, o zagueiro Gum apareceu no meio do caminho e cortou.

FICHA TÉCNICA:
Série A – 7ª rodada
Bahia x Fluminense
Local: Arena Barueri, em São Paulo (SP)
Data: 24/05/2014
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa e Frederico Soares Vilarinho (MG)
Gols: Kennedy
Público: 1.350
Renda: R$ 32.650
Bahia: Marcelo Lomba; Roniery, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda (William Barbio) e Uelliton (Rafinha); Maxi Biancucchi (Henrique), Branquinho e Talisca. Técnico: Marquinhos Santos.
 
Fluminense: Felipe; Wellington Silva, Gum, Marlon e Carlinhos (Ronan); Jean, Chiquinho, Wagner e Conca (Rafael Sóbis); Kennedy (Diguinho) e Walter. Técnico: Cristóvão Borges. Foto Edno Luan. Estadão. Bahia Noticias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário