PÁGINAS

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A volta da Hidrovia do Rio São Francisco

A recuperação da hidrovia do rio São Francisco, em todos os seus 1.371km navegáveis, compõe os sonhos de qualquer produtor do oeste baiano
Pela primeira vez, os produtores de grãos do oeste baiano irão usar como teste a Hidrovia Rio São Francisco para escoar a produção de grãos. Uma carga de 2.400 toneladas da produção será transportada, a partir desta sexta-feira (09/05), de Ibotirama, no centro-oeste do Estado da Bahia, até Petrolina, em Pernambuco, num percurso de 610 Km. Esta ação é um fomento, que vem sendo articulado por um grupo formado pela Secretaria Extraordinária da Indústria Naval e Portuária do Estado da Bahia (Seinp),Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e Icofort.
De acordo com o grupo, a mobilização tem o objetivo de chamar a atenção das autoridades federais para a necessidade da revitalização da hidrovia do São Francisco, mostrando que é possível utilizá-la para alavancar com baixo custo o desenvolvimento econômico de diversos municípios. “O transporte hidroviário atualmente está subutilizado no Brasil e já estamos mudando isso com a mobilização”, ressalta o Secretário Carlos Costa. A carga de grãos, que será transportada essa semana, segundo o presidente da Aiba, Júlio Busato, equivale a 100 carretas.
Inicialmente o potencial de transporte de carga do modal hidroviário se dará até Juazeiro/Petrolina, atingindo em breve 4 milhões toneladas ano. “Isso quer dizer que vamos retirar das tão sofridas rodovias brasileiras 150 mil carretas ano, com economia de 20% para o consumidor final”, sinaliza Costa.
Por Candra Almeida – Jornalista da Secretaria Extraordinária da Indústria Naval e Portuária da Bahia (SEINP) Email:candra.almeida@seinp.ba.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário