PÁGINAS

sábado, 5 de abril de 2014

Palestrantes interagiram com o público no segundo dia do I Encontro de Desenvolvimento Sustentável de S.A.JESUS

 Por ANTONIO MASCARENHAS
Despejar "conteúdos" é prática por demais combatida no contexto educacional e, por extensão, em eventos como seminários, conferências, oficinas, etc. Mas nao foi isso que aconteceu no 1o. Encontro Muncipal de Desenvolvimento Sustentável, de 02 a 04.04, no CETEP, em S.A.Jesus. Longe disso. Alem das informações prestadas por MÁRCIA BEZERRA e MILA FIUSA WANDERLEY, inerentes à atuação do GANA (Grupo Ambiental Nascente), de relevantes serviços prestados ao município e região no que concerne à preservação ambiental, a palestra proferida por ROQUE LESSA  "Kinho"(professor de geografia, UFRB), tendo por eixo temático "Educação Ambiental", em que pregou mudança de conduta e posturas da sociedade em prol da sustentabilidade, 
 as considerações de RICARDO DUARTE (Coordenador do GAC - Programa de Gestão Ambiental Compartilhada, junto à SEMA -Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia), oportunidade em que enfocou a questão das áreas protegidas por lei, licenças ambientais, à luz da legislação vigente, amparadas pela carta magna de 1988. 
Segundo ele, a Lei Complementar 140 autoriza a criação de Consórcios regionais que possam, em regime de cooperação, gerir sobre essas questões preservacionistas. Assevera que o GAC tem o objetivo de apoiar os municípios na estruturação do sistema de proteção ao Meio Ambiente, nessa área de preservação dos biomas. ALEX GOMES (biólogo da UFRB) explanou sobre o "Programa de Resíduos da UFRB", oportunidade em que teceu considerações sobre coleta seletiva, mostrando procedimentos, convenções internacionais e, finalizando, conclamou a população para contribuir, de fato, para a preservação do meio ambiente. Finalizando o segundo dia de apresentações, MARIA CECÍLIA CAVALCANTE (arquiteta junto ao CREA) e que se fez acompanhar de Marcos Rogério e Leonel Reis, ministrou palestra sobre "Acessibilidade", oportunidade em que elencou preceitos  de lei, convenções internacionais de sinalização, normas adotadas pela engenharia, necessidade de adaptação de equipamentos aos deficientes e idosos e, cristalizando sua fala, solicitou que a sociedade possa contribuir para o sucesso das premissas institucionais. Fotos Antonio Mascarenhas. 
VÍDEOS e SLIDES, DIVULGAREMO-LOS  NO DECORRER DA SEMANA

Nenhum comentário:

Postar um comentário