PÁGINAS

quarta-feira, 26 de março de 2014

Galícia 1 X 1 Vitória, Campeonato Estadual Juniors, Estádio José Trindade Lobo, S.A.JESUS

Por ANTONIO MASCARENHAS
Realizado, na tarde dessa quarta-feira, 26, no Estádio José Trindade Lôbo, em Santo Antonio de Jesus, o confronto esportivo Galícia 1 X 1 Vitória, válido pelo Campeonato Estadual de Juniores. Apesar de tratar-se de uma partida realizada em pleno horário comercial, um bom público prestigiou as duas equipe, mostrando que quando há bons espetáculos, a torcida comparece.
 Dentre os presentes, o Secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Murilo Miranda, o presidente da Liga “Bode Preto”, o vereador Dr. Francisco Freire, funcionários da aludida pasta (Arouca, Vilmar, Maia, da Liga,Simara (enfermeira, representando Sec. de Sáude) e, em meio à massa de torcedores, representantes de diversos segmentos da sociedade local. As equipes entraram em campo com as seguintes formações: GALÍCIA: 1-Railan, 2-Ailton, 3-Jéferson, 4-ramon, 5-Anderson, 6-Ruan, 7- Kenedy, 8-Diego, 9-Ralado, 10-Careca e 11-Mateus; VITÓRIA: 1-Luan, 2-Alef, 3-Josué, 4- Vinicius, 5-Marcelo machado, 6-Euler, 7-Vitor Guilherme, 8-Alex, 9-Leo, 10-david e 11-Jorda. Técnico-Jorge Valença. ARBITRAGEM; Émerson Ricardo, auxiliado por Romildo Paulo dos Santos e Aldo de Jesus Santos, enquanto Gilmar Barbosa dos Santos atuou na reserva. As duas equipes foram a campo, naturalmente, em busca de um resultado positivo, todavia, posicionamentos eficazes das defesas e falta de maior objetividade nos lances de ataque contribuíram para que o embate terminasse empatado. 
Na primeira etapa o Vitória conseguiu ser detentora de maior posse de bola, enquanto o Galícia, posicionado mais em seu campo, procurava explorar jogadas em contra-ataques, nem sempre perigosos. Leo, centroavante rubro-negro até tentou surpreender o goleiro Railan com um chute desferido com o pé esquerdo, com a bola “raspando” o travessão. Em outro bate-rebate, quase o Vitória abriu o marcador. Em que pese alternância de jogadas, ora com penetrações pelo meio, ora com inversões de lance, o primeiro tempo terminou em 0 X 0. 
 Iniciada a segunda etapa, após "puxão de orelha" por parte do treinador Jorge Valença, o Galícia começou a empreender jogadas com mais velocidade, criando lances de perigo para a zaga do Vitória. E após cobrança de escanteio pelo lado esquerdo de ataque a equipe azulina abriu o marcador através do centroavante Ralado (9). Com vantagem no marcador, o Galícia procurava conter avanços do Vitória que partiu para cima, graças a uma linha de defesa bem postada. 
Todavia, num cruzamento em diagonal a partir da direita, por intermédio do lateral Euler (6), que estava deslocado por esse setor, Léo (9) cabeceou para o fundo da rede, sem chances de defesa por parte do guarda-meta Luan. Com igualdade no marcador o Vitória procurou imprimir maior volume de jogo, em busca do tão almejado triunfo que não veio acontecer porque o azulino soube conter o ímpeto do rubro-negro. Num embate esportivo jogo em que a arbitragem “não apareceu”, graças a sua impecável atuação, o jogo não foi brilhante, entretanto agradou aos torcedores pela movimentação.Fotos e texto, Antonio Mascarenhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário