PÁGINAS

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Intermediação do Ministério Público e explanações técnicas da CERB acabaram celeuma com decisão consensual em prol do abastecimento de água às comunidades do Riachão, Riachão do Taitinga e Vila Bomfim, S.A.JESUS

Por ANTONIO MASCARENHAS
Depois de várias reuniões que tiveram como objetivo discussão no que tange à instalação das caixas para distribuição da água a ser coletada do poço artesiano do Riachão do Taitinga, com vazão de 26.000 litros do precioso líquido, e que irá atender a essa e às comunidades do Riachão e Vila Bomfim, decisão consensual entre representantes dessas comunidades sacramentou que o armazenamento deverá ser, mesmo na comunidade do Riachão, a que ostenta de maior altitude entre as três e que, segundo técnicos da CERB,  possibilita melhor bombeamento às demais. 
Em que pese a celeuma que acabou se configurando, e que careceu da intermediação do Ministério Público, as discussões foram extremamente proveitosas mesmo porque veio à tona à questão do gerenciamento do processo de distribuição para que as comunidades do Riachão do Taitinga e Vila Bomfim não sejam prejudicadas no que concerne às operações logísticas do dia a dia. 
Presentes na reunião desta terça-feira, 18, na comunidade do Riachão, representantes da CERB conduziram toda explanação acerca dos trabalhos realizados  até aqui, bem como estudos técnicos realizados, garantiram que nenhuma das comunidades será prejudicada.  
Também marcaram presenças, compondo a mesa, Joanito Barbosa (Chefe de Gabinete, administração Humberto Leite), Fátima Santos (vereadora), Raulph Neri (representante da prefeitura junto ao MP nas negociações inerentes à questão envolvendo essas comunidades e responsável pelo acompanhamento das performances das bacias hidrográficas da região), Pedro de Teca (integrante da administração municipal), gerente geral da CERB, assistente social da CERB, presidentes das Associações do Riachão, Riachão do Taitinga e Vila Bomfim, bem como  produtores dessas localidades. 
De parabéns, portanto, a vereadora Fátima, os representantes da administração Humberto Leite e os representantes da comunidades em epigrafe,  por buscarem uma saída democrática, uma solução tempestiva já que a grande preocupação não se restringia à vazão da água mas, especificamente, com relação ao gerenciamento da distribuição do liquido. Fotos Antonio Mascarenhas (www.tvsaj.com)
DIVULGAREMOS ENTREVISTAS COM JOANITO, RAULPH, VEREADORA FÁTIMA, 
MISAEL (MINISTÉRIO PÚBLICO)  E PEDRO DE TECA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário