PÁGINAS

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Cubana pede R$ 149 mil por dano moral e salários do Mais Médicos

Cubana pede R$ 149 mil por dano moral e salários do Mais Médicos
A cubana Ramona Rodriguez, que abandonou o programa Mais Médicos, entrou nesta sexta-feira (14) com uma ação na Justiça Trabalhista de Tucuruí (PA) para pedir R$ 149 mil equivalentes a danos morais, direitos trabalhistas e diferença do salário de R$ 10 mil oferecido pelo governo brasileiro – e que, segundo a médica, não foi pago a ela durante os quatro meses em que trabalhou no país. De acordo com o advogado João Brasil, contratado pelo DEM para representar a cubana, o pedido de indenização foi protocolado no município de Tucuruí por ser a cidade com comarca trabalhista mais próxima de Pacajá, onde Ramona atuava pelo programa Mais Médicos em um posto de saúde. O advogado explica que, na ação, pede R$ 69 mil por parte da remuneração que teria ido para Cuba e direitos trabalhistas não recolhidos, e outros R$ 80 mil por dano moral pelo tratamento “discriminatório” que Ramona teria recebido no programa quanto comparada a profissionais de outras nacionalidades contratados pelo governo. No dia 1º de fevereiro, a cubana deixou Pacajá e foi para Brasília depois de descobrir que outros médicos estrangeiros contratados para trabalhar no Brasil ganhavam R$ 10 mil por mês, enquanto os cubanos recebem, segundo ela, US$ 400 (cerca de R$ 965). Informações do Bem Estar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário