PÁGINAS

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

SAJ: Dr. Aislan Rocha esclarece questões sobre sua pré-candidatura a deputado estadual


O cirurgião-dentista Dr. Aislan Rocha membro do PCdoB, esteve na Rádio Recôncavo FM na manhã desta quinta-feira e falou sobre sua pré-candidatura a deputado estadual. Veja a entrevista:
Repórter: Como vai sua pré-candidatura?
Dr. Aislan Rocha: Já venho atuando na política há alguns anos através de coordenação de campanhas. Na última eleição municipal, eu participei na condição de candidato a vereador e obtive um resultado bastante satisfatório, que me colocou na condição de primeiro suplente na Câmara de vereadores de Santo Antônio de Jesus. Durante toda essa caminhada, o partido, percebendo esse desempenho e atuação, em nível de Recôncavo, me convidou para compor também o comitê estadual do PCdoB, onde estou atualmente. Inclusive, no ano passado, renovei, estarei no segundo período. Fui alçado à condição de pré-candidato a deputado estadual, uma vez que o PCdoB adota como estratégia a apresentação de uma chapa própria para a população baiana.
Então, nesta condição, várias lideranças e destaques que aparecem e atuam pela Bahia, são alçados a essa condição. Eu, na condição de integrante do partido, de militante, me coloquei à disposição e cedo meu nome para que a gente possa atingir essa meta, aumentar nossa bancada na Assembleia Legislativa e proporcionar maior votação para os nossos deputados, no caso, para a única deputada federal da Bahia, Alice Portugal, contribuindo para a eleição da chapa majoritária, que é a melhor e mais preparada para governar a Bahia, que dará continuidade a esses avanços que o Estado vem experimentando nos últimos anos.
Repórter: Eu tenho ouvido nos bastidores da política de Santo Antônio de Jesus que você tem mantido algum tipo de conversa com o grupo do ex-prefeito Euvaldo Rosa e que tem obtido também o apoio de parte desse grupo para a sua pré-candidatura. De fato, existe algum tipo de conversa?
Dr. Aislan Rocha: Na eleição de 2012, nós estivemos junto com o ex-prefeito Euvaldo Rosa apoiando a mesma chapa composta por Dalva Mercês (PSB) e César Queiroz (PCdoB), e acabamos estreitando as nossas relações. Além disso, até mesmo fora da política, existe uma relação com uma série de pessoas que faziam parte ou que fazem parte da equipe da gestão anterior, e que não só foram simpáticas a minha candidatura a vereador na eleição passada, como são simpáticas também a minha pessoa e ao meu futuro político na cidade e na região. São simpáticas a minha candidatura a deputado estadual e se colocam a disposição para nos ajudar durante essa caminhada. Obviamente, a figura do ex-prefeito aparece como de uma grande liderança, e é legítimo isso, afinal, ele foi prefeito por dois mandatos, além de ser um médico conceituado na cidade e respeitado por todos; fez uma boa gestão, foi bem avaliado. Então, é evidente que ele exerce uma liderança sobre uma quantidade muito grande de pessoas. Nós temos conversado. A gente vê em Santo Antônio uma tendência muito forte para a polarização.  Com todo respeito aos grupos e à história da cidade, não podemos pautar o futuro da cidade, por exemplo, no folclore. Então... a gente precisa avançar mais. No momento em que fica apenas polarizado entre essas duas forças, embora sejam locais,  a gente perde e oportunidade de avançar. A discussão e o debate ficam resumidos apenas a questões pessoais, picuinhas locais. Quando a gente apresenta nomes novos e alinhados, a gente coloca para Santo Antônio de Jesus a oportunidade e a opção de avançar, de dar um passo adiante. É nesse sentido que vai o nosso diálogo. A gente não tem a prerrogativa de exigir nenhum tipo de apoio, mas tem o argumento de que a nossa pré-candidatura é legítima e que é por uma Santo Antônio melhor.
Repórter: Mas já tem um apoio definido de uma parte do grupo do ex-prefeito?
Dr. Aislan Rocha: Não tem nada definido. O que eu tenho comigo é a simpatia de uma série de pessoas que veem nessa candidatura a possibilidade de fazer Santo Antônio avançar na política e o no seu crescimento.
Repórter: Como anda a sua relação com o atual prefeito Humberto Leite, uma vez que sabemos que há integrantes do PCdoB participando, de forma indireta?
Dr. Aislan Rocha: É uma relação de elegância, cortesia e cidadania. Reconheço-o como autoridade máxima municipal, e isso foi respaldado pelas ruas. Eu respeito a vontade da população. Agora, do ponto de vista político, a minha relação com ele é praticamente mínima. Enquanto partido, nas poucas oportunidades que tivemos para tratar de política, colocamos o que pensávamos para a cidade, nos colocamos à disposição, inclusive, para contribuir, mas nunca fomos solicitados. Há alguns filiados do partido que estão na prefeitura, inclusive, atuando diretamente, no primeiro escalão. Um exemplo disso é o secretário de agricultura, Tonetto. Abílio Neto, João Gabriel e outros filiados ao nosso partido receberam convites individuais, personalizados. Não houve comunicação com o partido. Eles continuam filiados, mas não assumem tarefas partidárias. A gente espera contar com esse reconhecimento e apoio, mas do ponto de vista político e partidário, a relação é zero entre o PCdoB e a gestão do atual prefeito.  Isso não quer dizer que não tenhamos responsabilidade com a cidade. A gente tem acompanhado, tem feito críticas quando necessário e elogios quando preciso. 
Redação Voz da Bahia - Bruna Leal

Nenhum comentário:

Postar um comentário