PÁGINAS

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Nem “ui”, nem “ai”, nem OI: até então, os reclames de comerciantes e moradores não vêm sendo atendidos por parte da operadora de celular e internet, em S.A.JESUS-BA

Por ANTONIO MASCARENHAS
As expressões monossilábicas “ui”, “ai” e “oi” são, geralmente, utilizadas, de conformidade com as circunstâncias, para expressar prazer ou dor (insatisfação). Todavia, no caso dos comerciantes e moradores da Praça duque de Caxias, Rua Tiradentes, Cajueiro, Bela Vista e adjacências em Santo Antonio de Jesus-BA, o ditongo “OI” é utilizado como “substantivo” nas suas manifestações de repúdio ao que vem acontecendo em algumas das linhas de telefonia no centro da cidade. .
Esses usuários continuam sem o sinal da OI, empresa prestadora de serviços de telefonia e internet, em face da interrupção provocada pelo suposto roubo de fiação em algumas das artérias do centro da cidade.  Prejudicados querem, na verdade, independente das providências de cunho policial (de interesse da operadora) medidas emergenciais para o restabelecimento dos serviços, mesmo porque pagam por eles.
Em que pese reclames de comerciantes e moradores  em emissoras de rádio, intervenções logístico-operacionais ainda não foram deflagradas. De conformidade com as fotografias efetuadas na manhã dessa quinta-feira, 24, é possível deduzir que as câmeras de monitoramento 24hs, instaladas na Rua Tiradentes, centro da cidade, possam ter captado imagens dos marginais que efetuaram o corte dos cabos.
esperamos, portanto, que a equipe comandada pelo Ten. Cel Luziel, do 14º. BPM, encarregada do acompanhamento das imagens,  possa subsidiar investigações (a partir das imagens gravadas) para que, à luz dessas informações, possa detectar os culpados, capturando-os para serem encaminhados à justiça, onde deverão receber julgamento e punições cabíveis.  Fotos Antonio Mascarenhas (www.tvsaj.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário