PÁGINAS

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

CARLOS GEILSON: Fieis renovam a fé e vão a pé à Colina Sagrada

Uma festa que evidencia o sincretismo religioso da Bahia e respeita a democracia de raças, religiões, crenças e partidos. Assim é a comemoração da Lavagem do Bonfim, que aconteceu nesta quinta-feira, 16 de janeiro. A festa religiosa teve início por volta das 8h20, com o culto ecumênico, com representantes de cerca de 30 segmentos religiosos e a presença do prefeito de Salvador, ACM Neto, o governador da Bahia, Jaques Wagner, e a ministra do Turismo, Marta Suplicy. Logo após, às 9h, o cortejo partiu da Basília de Nossa Senhora da Conceição da Praia em direção à Igreja do Bonfim.
Cerca de 1 milhão de pessoas participaram do cortejo, que completa 260 anos em 2014. As orações, os fieis, os turistas, o batuque, as marchinhas, o som das bandas afros, dos Filhos de Gandhy, dos grupos de samba e os grupos políticos garantiram a alegria durante a caminhada de 8km.O deputado estadual Carlos Geilson (PTN), mais uma vez ficou vislumbrado com a devoção popular. “São 8km, embaixo de um sol escaldante, mas as pessoas não desanimam em momento algum. A emoção e a fé de quem acompanha o cortejo nos deixa emocionado. Realmente, o jargão é bem aplicado: quem tem fé, vai a pé!”, afirmou o parlamentar.História - Tradição mantida há mais de dois séculos, a lavagem do Bonfim é marcada pela forte presença do sincretismo religioso. Devotos se reúnem para festejar, prestar homenagens e pagar promessas no cortejo que vai em direção à Colina Sagrada. Além do contexto religioso, a festa do Bonfim também é caracterizada pela grande festa profana que acompanha e circunda o trajeto de fé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário