PÁGINAS

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Weidman: velocidade, força e talento


Mesmo tendo vencido duas vezes aquele que é considerado o melhor lutador de MMA de todos os tempos, Chris Weidman não é uma unanimidade. Há um sentimento de que o norte-americano ainda precisa provar a que veio pela maneira com que venceu Anderson Silva em julho e no sábado passado.
Mas ainda que olhemos as duas lutas pela ótica do “golpe de sorte”, se pensarmos que o campeão dos médios do Ultimate só se fez por lances fortuitos, acharemos nos outros momentos dos combates todas as armas que Weidman tem para dominar o UFC e sua categoria.Vou começar falando da luta do último sábado. Mesmo com Anderson Silva sério, sem provocações, Chris conseguiu impor seu jogo preferido. Ele clinchou e derrubou o rival. Grudado no brasileiro, conseguiu um golpe curto, mas muito potente na têmpora de Silva, que o apagou – Anderson sobreviveu a esse golpe e ao ground and pound em seguida quase que por milagre, ele esteve muito perto de ser nocauteado naquele momento.
Aos 29 anos, Weidman está no auge de sua forma física. Em apenas 5min do primeiro round, ele mostrou talento para impor sua técnica, velocidade nos golpes e muita força. É bem difícil conseguir um knockdown como aquele com um golpe tão curto.
á na primeira luta entre eles, o norte-americano mostrou aquela que deve ser sua principal característica: força mental. Primeiro ele em nenhum momento perdeu o discurso positivo e de motivação. Já dentro do octógono, não caiu nas provocações de Anderson, manteve o foco e achou a brecha necessária para acertar o golpe derradeiro no queixo do brasileiro.
Só que agora o Chris Weidman tem outro cara também especialista em foco e motivação e que está em grande fase técnica e física. Se em sua segunda defesa de cinturão vencer o veterano Vitor Belfort, dificilmente alguém ainda terá dúvidas que ele pode ser o novo rei do UFC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário