PÁGINAS

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Pessoas são mais generosas com quem tem chulé e mau hálito


Excesso de suor nas axilas, chulé, mau hálito geralmente geram desconforto às outras pessoas, especialmente no ambiente de trabalho. No entanto, não ter sempre um cheiro bom pode despertar a piedade dos colegas e fazer com que estas pessoas recebam mais atenção. Segundo um estado da Universidade KU Leven, da Bélgica, o forte odor corporal é associado à vulnerabilidade, o que aumenta os sentimentos de preocupação e faz com que as pessoas próximas tenham mais cooperação ao lidar com alguém mal-cheiroso como uma forma de expressar que sente muito por ela ter de passar por isso. As informações são do site Daily Mail. "Os cheiros são onipresentes no cotidiano e têm grande importância, basta avaliar o grande uso de perfumes e fragrâncias, mas o estudo mostra que na maioria das situações o fator desagradável do odor ruim aumenta os sentimentos de ajuda das pessoas ao redor", explicou o responsável pelo estudo, Jeroen Camps.
O estudo foi realizado em três etapas. A primeira reuniu 36 participantes divididos em dois grupos: o primeiro sentia o cheiro de camisetas sujas, depois de terem sido usadas e mergulhadas na cerveja, enquanto a outra equipe passava pelo processo com peças de odor neutro. Em seguida, eles deviam relacionar o cheiro com alguém do trabalho, além de classificar estes colegas de alguma forma, como "sinto pena dele" ou "acho esta pessoa patética". Depois dos testes, os resultados mostraram que a pena era uma descrição muito comum dada aos colegas relacionados ao mau-cheiro. Em um segundo experimento, 62 participantes eram convidados a se sentarem ao lado de pessoas com diferentes cheiros - bons e ruins - e depois recebiam uma série de créditos, como ingressos para cinema, que podiam ficar para si ou doar. Foi observado que os voluntários que dividiram o banco com pessoas menos cheirosas foram mais piedosas e doaram muito mais créditos. Uma terceira observação foi feita com 42 pessoas que se mostraram ainda mais solidárias em relação a quem consideram não ter culpa do cheiro que carregam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário