PÁGINAS

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

No Brasil, seria "quimera"? Suécia fecha presídios por baixo número de detentos


Enquanto o Brasil sofre com a superlotação de presídios e o alto índice de criminalidade, autoridades da Justiça da Suécia decidiram fechar quatro prisões e um centro de detenção pelo baixo número de detentos recebidos nos últimos anos. A quantidade de presidiários no país, que caía cerca de 1% ao ano desde 2004, despencou em 6% de 2011 para 2012 e deve registrar declínio semelhante este ano e em 2014, segundo o diretor dos serviços penitenciários e de liberdade vigiada suecos, Nils Oberg. "Vimos um declínio extraordinário no número de detentos. Agora temos a oportunidade de fechar parte de nossa infraestrutura, por não necessitarmos dela no momento", informou ao The Guardian.
A queda das prisões gerou o encerramento das atividades nas cidades de Aby, Haja, Bashagen e Kristianstad. Duas das unidades devem ser vendidas e outras duas transferidas a outras instituições governamentais para uso temporário. "Certamente esperamos que os esforços investidos em reabilitação e em prevenir a reincidência no crime tenham tido impacto, mas não acreditamos que isso baste para explicar toda a queda de 6%", completou. Os tribunais suecos têm aplicado sentenças mais brandas a delitos relacionados ao uso de drogas, depois de uma decisão do supremo tribunal do país em 2011, o que explicaria parte da queda no número de novos presidiários. De acordo com Oberg, em março deste ano, havia 200 pessoas a menos em cumprimento de sentenças por crimes relacionados a drogas na Suécia do que em março do ano passado.B.Noticias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário