PÁGINAS

domingo, 3 de novembro de 2013

Médicas cubanas do "Mais Médicos", recebidas com entusiasmo pela administração municipal em S.A. de Jesus

Por ANTONIO MASCARENHAS
Recebidas na noite dessa sexta-feira, 01, na sede da Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus, as médicas cubanas Caridad Vega, Caridad Herrera e Caridade Ísis, por parte do prefeito Humberto Leite, o vice Faustino Cunha, Secretária de Sáude Laurijane Mercês, vereadores Chispita, Chico de Dega, Gilson Bastos, o chefe de gabinete Joanito Barbosa,  e demais autoridades que se fizeram presentes. Apresentadas à imprensa local por parte do chefe do executivo, as médicas cubanas deverão atuar nos postos de saúde das comunidades da Rádio Clube, Urbis 1 e Urbis II. Segundo Laurijane, elas vão atuar em unidades onde há ausência de médicos, visando atender à demanda reinante. 
Segundo Caridad  Vega,  o objetivo da vinda dela e de outros profissionais de saúde de Cuba ao  Brasil é somar. Reconhece o hercúleo trabalho realizado por médicos brasileiros e que, por ser um país de dimensões continentais, é natural que não haja profissionais em número suficiente para atender a toda uma demanda.  Cuba tem tradição em medicina avançada e esses profissionais já lidam com pessoas mais humildes. O prefeito Humberto Leite, feliz após ter firmado convênio para vinda dessas profissionais, afirmou que seu governo e, em especial, a Secretaria de Saúde, dará todo apoio logístico para que elas possam desenvolver um trabalho meritório em prol da população, independente de condição socioeconômica.
O “Programa Mais Médicos”, instituído pelo Governo Federal, banca o salário dessas profissionais, devendo a administração municipal arcar com custos de moradia e alimentação. 
O programa, que inicialmente, recebeu críticas e contestações por parte da ABMLI (Associação Brasileira de Medicina Legal) foi bem aceito pela população, mesmo porque o interesse maior é favorecer o exercício de cidadania, propiciando a todos uma saúde de qualidade e, também, acessível a todos. O objetivo do governo não é, sob nenhuma hipótese, desvalorizar os briosos profissionais de saúde deste pais mas, sobretudo, minimizar toda uma defasagem histórica de atendimentos à população. O “Programa Mais Médicos” é, convenhamos, um paliativo mas, com certeza, de extrema importância para a população, nesse momento. Fotos Antonio mascarenhas (www.tvsaj.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário