PÁGINAS

terça-feira, 26 de novembro de 2013

MARKUZE, artista plástico,satisfeito com a venda de seus quadros, fica estupefato com a realidade ensejada por contratos "em consignação"

Por ANTONIO MASCARENHAS
Vem sendo bastante trabalhada, nas  diversas fontes produtivas, principalmente junto ao produtor rural, a necessidade de fortalecimento, através de cooperativas e associações, com o objetivo de se reduzir a ação de atravessadores que, na maioria das vezes, "abocanham" lucros exorbitantes, em detrimento de todo um trabalho produzido na fase primária da cadeira produtiva. E nessa fase se inserem,por exemplo, artesãos, agricultores, etc. E a situação não é diferente no meio artístico, sobretudo na pintura e na música. 
Nesse vídeo, o artista plástico Markuze, interpretado por Jesiel Albuquerque, professor da UNEB, aluno do curso de Direito na FACEMP,  com mestrado em Educação Física e Linguística e doutorando em Letras (São Paulo), procura uma galeria de arte para vender seus quadros. Assina um contrato estimatório (em consignação). Satisfeito com o sucesso de venda da sua produção artística, recebe o cheque conforme valor pactuado, todavia se espanta com o valor arrecadado pela galeria. Nada pode fazer. No vídeo, além dele, a participação de  Lorena Moreira e Solange Caldas (apresentadoras de noticiário), André, Milena, Ingrid e Edinho (ex-presidente da Câmara de Varzedo. Todos, alunos da FACEMP em S.A.Jesus. Imagens e edição, Júlio Mascarenhas. Apoio cultural, TVSAJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário