PÁGINAS

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Câmara de Santo Antônio de Jesus adere ao ‘Novembro Azul’ contra câncer de próstata

Outubro foi dedicado ao combate e prevenção do câncer de mama para as mulheres. Agora, é a vez deles, os homens, serem o alvo das ações preventivas. Dessa maneira, na noite de ontem (11), foi realizada uma sessão especial na Câmara Municipal de Santo Antônio de Jesus a fim de conscientizar os homens sobre a importância da prevenção do câncer de próstata, assunto ainda cheio de preconceito e resistência entre os homens, que não têm o hábito de ir ao médico para a realização de exames preventivos. Os urologistas Jacson Oliveira e Leonel Cafezeiro, e o oncologista João Neiva, abordaram temas importantes como o exame, diagnóstico e tratamento da doença, que é 90% curável se diagnosticada precocemente. A indicação da audiência foi do vereador e médico Francisco Freire.
Segundo o urologista Jacson Oliveira, o primeiro palestrante a abordar o tema, dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), afirmam que no ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença. 'Estes dados tornam o câncer de próstata o segundo mais comum entre os homens. É o sexto tipo mais comum no mundo e o mais presente em homens, representando 10% do total. A taxa de incidência do câncer de próstata é seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento', salientou o urologista Jacson Oliveira.
A falta de informação associada ao preconceito masculino e à falta de recursos também foram apontados pelos médicos como um dos principais fatores de avanço de câncer de próstata e de pênis no Brasil. 'Essas doenças têm alto índice de cura quando diagnosticadas precocemente e, na maioria dos casos, podem ser evitadas com “água e sabão', orientou o urologista Jacson Oliveira.
Leonel Cafezeiro salientou que os grupos de risco, são os homens com mais de 50 anos, os obesos, os negros e os que têm histórico da doença na família. 'O estilo de vida adotado pela maioria dos homens é em si um fator de risco para o desenvolvimento de câncer. Os homens não têm o hábito de ir ao médico a não ser por pressão de uma mulher, como a esposa', destacou.Pressão alta, açúcar e gordura em excesso no sangue, além de obesidade, são fatores metabólicos que foram relacionados ao aumento do risco de morte por câncer de próstata em homens, de acordo com o médico que sugeriu dieta e hábitos saudáveis para reduzir a probabilidade de um homem morrer desta doença.
Para conscientizar os homens sobre a importância de cuidar da saúde, em especial no que se refere ao câncer de próstata,é preciso investimentos em campanhas de informação, bem como em infraestrutura de saúde. Barreiras socioculturais e institucionais são os principais impedimentos ao diagnóstico precoce e tratamento das doenças que afetam os homens, essa é a conclusão dos especialistas. 'Estamos com bons profissionais na cidade e o tratamento contra a doença pode ser feita pelo SUS no município. Esta é a minha sugestão. Em geral os homens só procuram atendimento médico quando a doença avançou de forma irreversível', ressaltou o oncologista João Neiva.O médico explicou sobre a doença de forma descontraída e ao final sorteou um exame gratuito para os participantes masculinos. A plateia tirou as dúvidas sobre o câncer de próstata e outros assuntos pertinentes ao tema com os médicos. 'Parabenizo a Câmara pela iniciativa, pois palestras como estas são e extrema importância por esclarecer e conscientizar os homens sobre a importância do exame para detectar o problema', ressaltou Neiva.

Prevenção e tratamento

Os médicos disseram que, quando a doença é diagnosticada ainda precocemente, existe 90% de chances de cura. “É recomendado que os homens a partir dos 45 anos de idade ou mais façam um exame de próstata anualmente, porque quando diagnosticado no início, o tratamento é mais fácil”, explicou Leonel Cafezeiro. A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que o toque retal é o teste mais utilizado e eficaz quando aliado ao exame de sangue PSA (Antígeno Prostático Específico, na sigla em inglês), que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, o que seria um indício da doença. 'Os sintomas mais comuns do tumor são a dificuldade de urinar, frequência urinária alterada ou diminuição da força do jato da urina, dentre outros', destacou Jacson Oliveira.
Caso a doença seja comprovada, o médico pode indicar radioterapia, cirurgia ou até tratamento hormonal. 'Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento escolhido é a terapia hormonal. A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um', informou o oncologista João Neiva.
As ações que acontecem durante todo o mês de novembro, conhecido como Novembro Azul, irão se concentrar no próximo domingo, dia 17, quando é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. Durante todo o novembro azul diversas ações de conscientização e prevenção estarão sendo realizadas no município. 
Cristina Pita
Ascom Câmarasaj

Nenhum comentário:

Postar um comentário