PÁGINAS

domingo, 10 de novembro de 2013

Bahia decepciona, empata e aumenta jejum sem vencer

A torcida fez a parte da, compareceu e incentivou o time. Dentro de campo, apesar do grande esforço, o Bahia não conseguiu vencer o Atlético Mineiro e ficou em mais um empate sem gols, na noite deste sábado (9), na Arena Fonte Nova.
O resultado, pelo que o time apresentou em campo, foi satisfatório. Porém, no quesito classificação, conquistar um ponto em casa foi preocupante. Agora, com três pontos à frente dos concorrentes, o tricolor pode entrar na zona do rebaixamento a depender dos outros resultados.
No Pacaembu, na próxima rodada, o Bahia enfrenta o Santos na quinta-feira (14), às 18h30 (horário da Bahia).
Jogo começa eletrizante
O Bahia não precisou de cinco minutos para abrir o placar. Mas, para infelicidade dos tricolores, o auxiliar Fabrício Villarinho da Silva, de Goiás, marcou impedimento e anulou o gol. No lance, após belo passe de Rafael Miranda, o atacante William Barbio apareceu sem marcação dentro da grande área e finalizou.

Apesar da forte marcação do Bahia, nos primeiros dez minutos, o Atlético Mineiro não ficou acuado. Aos 11, após Marquinhos errar o drible na intermediária, o atacante Guilherme arrancou e tabelou com Diego Tardelli. O camisa 17 bateu forte e, com o pé esquerdo, Marcelo Lomba salvou o tricolor.

Lance polêmico
O meio de campo do Bahia funcionou. Depois da troca de passes, Marquinhos fez um primoroso lançamento para Fabrício Lusa. O volante, improvisado como lateral, entrou na área e foi derrubado por Victor. Para o árbitro Márcio Chagas da Silva, o lance foi normal e mandou o jogo prosseguir. No contra-ataque, de novo com participação de Diego Tardelli, o galo assustou mais uma vez. O camisa 9 tocou para Fernandinho que, após ajeitar para o meio, bateu forte. Marcelo Lomba estava bem posicionado e espalmou.

Só deu Atlético-MG
Na dele, esperando o Bahia, o time mineiro era mais perigoso como aconteceu aos 24 minutos. Victor aproveitou o cochilo dos marcadores e, através da reposição com as mãos, lançou Diego Tardelli. O atacante ganhou na velocidade e cruzou rasteiro para Jô. Na hora da finalização, Demerson conseguiu botar o pé e mandar para escanteio.

A defesa do Bahia não cortou como deveria. Lucas Cândido aproveitou a sobra e bateu. A bola desviou em Fabrício Lusa, nas mãos de Lomba e carimbou o poste esquerdo. No rebote, ainda com bola na pequena área, Leonardo Silva bateu fraco e o goleiro tricolor soltou. Lucas Fonseca definitivamente deu um chutão e afastou o perigo.

O momento em campo era o pior desde o apito inicial. O Atlético Mineiro criava mais oportunidades e não dava chances ao Bahia de contra-atacar. A torcida, então, resolveu fazer a parte dela. Incentivou, cantou e, ainda que timidamente, ajudou ao tricolor melhorar. Aos 39, mesmo de longe, Raul arriscou e mandou por cima.

Segundo tempo
Cristóvão Borges, no intervalo, admitiu que o time precisava tocar mais a bola, aumentar a posse, o que não aconteceu nos minutos iniciais. Sobrou para William Barbio, substituído por Wallyson. O Atlético Mineiro criou a primeira chance. Jô ajeitou e, de primeira, Diego Tardelli mandou por cima da meta. A resposta tricolor aconteceu aos 10 minutos. Wallyson cruzou e, de peixinho, Fernandão quase marca. O centroavante fugiu da marcação de Réver, mas não conseguiu desviar a bola.

O jogo, ao contrário do primeiro tempo, foi morno. Os dois time caíram de produção, principalmente o time mineiro. Pouco fizeram em termos ofensivos. Aos 25, quando teve espaço, o Bahia não aproveitou. Rafael Miranda roubou a bola e serviu Fabrício Lusa. O volante entrou na área, com espaço para chutar, mas demorou demais. Nada fez e teve a bola roubada por Lucas Cândido.

Aos 31, despretensiosamente, o Bahia quase abre o placar. Wallyson cobrou falta de longe e Victor, no segundo pau, desviou para escanteio. E, de novo, o Atlético Mineiro foi quem criou uma bola chance através do contra-ataque. Diego Tardelli arrancou pelo meio e tocou para Jô, aberto pelo lado direito. O centroavante cruzou rasteiro e serviu o companheiro, que bateu de primeira. Marcelo Lomba evitou o gol atleticano com o joelho direito.

Única chance
Wallyson cobrou falta e a defesa do Atlético Mineiro, no momento do arremate, errou na linha do impedimento. Obina ajeitou de cabeça para Titi, livre de marcação. O zagueiro finalizou e o goleiro Victor salvou, fechando o ângulo do adversário.

No último minuto, de novo no contra-ataque, o goleiro Marcelo Lomba foi espetacular. Diego Tardelli bateu de fora e o goleiro tricolor mandou para escanteio.
FICHA TÉCNICA:
Série A – 33º rodada
Bahia x Atlético Mineiro
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 09/11/2013
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e José Eduardo Calza (RS)
Público: 32.685 

Bahia: Marcelo Lomba; Fabrício Lusa, Lucas Fonseca (Titi), Demerson e Raul; Fahel, Rafael Miranda e Hélder; Marquinhos, William Barbio (Walyson) e Fernandão (Obina). Técnico:Cristóvão Borges.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Lucas Cândido; Pierre, Josué, Fernandinho (Neto Berola), Diego Tardelli e Guilherme (Luan); Jô (Alecsandro). Técnico: CucaFoto: Romildo de Jesus / Futura Press / Estadãopor Felipe Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário