sábado, 28 de setembro de 2013

Carla Visi é "Pura Claridade" no TCA

A cantora Carla Visi lança o show batizado de Pura Claridade, uma homenagem a Clara Nunes nesta sexta-feira, às 21h, no Teatro Castro Alves, Campo Grande. O show é baseado no disco homônimo da artista, lançado recentemente pela Sony Music, tem direção geral de Fred Soares, direção musical de Rudnei Monteiro. Ingressos entre R$30 e R$50. Informações: (71) 3117-4899.
Dividido em três momentos, Anunciação, Oração e Claridade, o show mostra todo o repertório do disco, passeando por toda a carreira de Clara Nunes, desde as suas primeiras músicas como “Você Passa Eu Acho Graça”, “Tristeza, Pé No Chão”, “Contos de Areia”, e com algumas canções que ficaram de fora do registro como “Feira de Mangaio” e “Menino Deus”, além do samba enredo “Portela na Avenida”, imortalizado pela sua voz.

Desde o roteiro, passando pelos cenários e figurinos, o espetáculo valoriza principalmente a trajetória da artista homenageada, com suaves repaginações nos arranjos, deixando-os mais atuais, mas sem perder sua originalidade. 

”Este será um espetáculo contemporâneo que transporta para o palco a musicalidade da interprete em composição com as raízes e essência musical de Clara Nunes”, revela Fred Soares. Deste o roteiro, passando pelos cenários e figurinos, o espetáculo valoriza principalmente a trajetória da artista homenageada, com suaves repaginações nos arranjos, deixando-os mais atuais, mas sem perder sua originalidade.

Álbum

Com 17 faixas, CD “Pura Claridade” reúne grandes sucessos da carreira de uma das inconfundíveis vozes da Música Popular Brasileira, em diferentes momentos da carreira. Além de “Mineira”, uma homenagem, gravada em 1975, no LP “vem que tem” por João Nogueira e “Um ser de luz” (João Nogueira, Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro), gravada em 1983, por Alcione no disco “Almas e corações”.

Produzido por Izaias Marcelo, o álbum conta com arranjadores como Rildo Hora, Jota Moraes, Pezinho e Didi Pinheiro, que afinam a voz de Visi aos clássicos do samba conhecidos na interpretação de Clara Nunes. “Dedico este disco – e as notas de cada melodia – à minha mãe Iná. Ela me ensinou a amar a música e a arte de cantar. E foi na voz dela que conheci e passei a admirar as interpretações poderosas de Clara Nunes”, revela Carla Visi. “O CD mostra que Carla Visi é uma cantora versátil capaz de interpretar qualquer estilo musical”, garante Ricardo Pinheiro, que fez a direção artística e executiva do projeto, incluindo a escolha do repertório.

São 15 faixas retiradas de cada LP da carreira de Clara Nunes – lançados entre 1966 e 1982. O repertório traz participações especiais de Paula Fernandes, em “Dia de Esperança” (Jorge Smera) do primeiro disco da mineira; Pinha, em “Ê Baiana” (Baianinho, Fabricio da silva, Miguel Pancrácio e ênio dos Santos Ribeiro), grande destaque do LP Clara Nunes de 1971; Thiaguinho, em “Tristeza Pé no Chão” (Amando Fernandes mamão), um dos clássicos da carreira de Clara Nunes, gravado em 1973; Péricles, em “Canto das Três Raças”(Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro), gravado em 1976 no LP de mesmo nome; Xande de Pilares, em “Coração Leviano” (Paulinho da Viola), gravada em 1977 no disco “As forças da natureza” e Daniela Mercury, em “Morena de Angola” – composta por Chico Buarque na década de 1980, do LP “Brasil Mestiço”.

Este é o segundo projeto que Carla Visi homenageia um grande nome da música popular brasileira. Em 2001, a cantora gravou “Carla Visita Gilberto Gil - Só chamei porque te amo”, gravado pela MZA - Universal. No disco que fez releituras de algumas canções do artista da década de 60 até meados de 80. “Adoro desafios, por isso canto sem fronteiras os diversos estilos e me entrego de corpo alma à interpretação de cada canção. Amo cantar. Simples assim”, revela a artista.por
Gabriele Galvão. Tribuna

Nenhum comentário:

Postar um comentário