PÁGINAS

.

domingo, 18 de agosto de 2013

Cerimônia de de candomblé, no terreiro de Niltiho, em S.A.Jesus realçou sincretismo religioso


Por ANTONIO MASCARENHAS
Realizada, na noite desse sábado, a "entrega de cargos" Yakerê e Babá Oju Ôri, no Terreiro ILÊ AXÉ EUÊ LAFÉ" (Terreiro de Niltinho), na Rua da Linha, em Santo Antonio de Jesus, numa cerimônia que contou com participações do "Tatá Muxiki Rôxi Alê", Marcelo Santos, Niltinho (pai de santo), demais integrantes do candomblé do município e de algumas cidades da região. Dentre as personalidades locais, Coke Machado (e esposa) Gabriel (professor de capoeira).

O evento, realizado num ambiente decorado com imagens e insígnias da cultura do candomblé, tornou-se "pequeno" para abrigar tantos praticantes dessa cultura que nasceu na África e que se expandiu para diversos países, dentre eles, o Brasil. 
Logo após as palavras iniciais de Niltinho, iniciaram-se os cânticos tradicionais, com danças em círculo, para, logo após, realizarem-se as três "saídas" com as duas personalidades apresentadas, com corpos pintados de conformidade com o ritual religioso. EM meio às reverências, os apresentados assumiram seus lugares em cadeiras especialmente colocadas para que pudessem contemplar as danças em suas homenagens. Também fez parte do ritual, o despojamento, por parte dos apresentados, de todos os colares e adereços que compuseram suas indumentárias. Postando-se junto ao solo, em posição de respeito aos seus deuses, eles deram provas à submissão às suas divindades. 
Logo após o intervalo para o jantar, os praticantes retornaram às atividades para que pudessem sacramentar a cerimônia com participação dos apresentados e demais orixás que, trajando coloridas vestes, fecharam com chave de ouro o evento. No período da escravatura, nas senzalas, aqui  no Brasil, para poderem cultuar seus orixás, os negros tinham que utilizar de camuflagens com as imagens de santos católicos, cujas características melhor correspondiam às suas Divindades Africanas, e por baixo desses altares escondiam os assentamentos dos Orixás, dando assim origem ao chamado Sincretismo. Mesmo usando imagens e crucifixos, os seus cultos e rituais inspiravam perseguições por parte das autoridades e pela Igreja, que viam o Candomblé como paganismo e bruxaria.
O candomblé ainda é visto com preconceito por determinada fatia da sociedade mas, com certeza, hoje, há maior respeito para com os praticantes dessa vertente religiosa, o que bastante positivo, na medida em que as pessoas se adequam as premissas constitucionais da liberdade de cultos. Cada um segue o que quer, de conformidade com suas convicções. O evento teve apoio cultural da Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus , gestão Humberto Leite, e, em especial, da Secretaria de Esportes, Cultura, Turismo e Lazer, sob o comando de Murilo Miranda. Veja, abaixo, clicando em Leia MAIS, a correspondência entre as divindades da igreja católica e do candomblé. CONFIRA AS FOTOS

Datas comemorativas dos Orixás e Sincretismo
Dias
Orixá
Sincretismo
15/01
Oxalá
Jesus Cristo
20/01
Oxóssi
São Sebastião
02/02
Iemanjá
Nossa Senhora dos Navegantes
19/04
Logun Edé
Santo Expedito
23/04
Ogum
São Jorge
30/05
Obá
Santa Joana d’Arc
13/06
Exú
Santo António
24/06
Xangô
São João Baptista
26/07
Nanã
Sant’Ana
24/08
Oxumaré
São Bartolomeu
27/09
Ibeji
Santos Cosme e Damião
05/10
Ossaim
São Roque
02/11
Omulú
São Lázaro
04/12
Iansã
Santa Bárbara
08/12
Oxum
Nossa Senhora da Conceição
13/12
Ewá
Santa Luzia

Nenhum comentário:

Postar um comentário