quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Ferryboat: reforço de frota deve custar R$ 83,2 milhões


O governo do Estado vai investir cerca de 36 milhões de euros (R$ 83,2 milhões) na aquisição de três embarcações para o sistema ferryboat. Elas farão a ligação entre os terminais de São Joaquim, em Salvador, e de Bom Despacho, na Ilha de Itaparica. O governador Jaques Wagner assinou na tarde desta terça-feira, 29, a  autorização para o lançamento do edital de pré-qualificação. Empresas estrangeiras também podem concorrer para fornecer os três ferries.

Segundo o edital, as embarcações deverão ter, no máximo, dois anos de uso. A capacidade deve ser ideal para transportar pelo menos 200 automóveis e 1.500 passageiros. A previsão é que o processo de compra dure, no mínimo, seis meses. Segundo o secretário estadual  de Infraestrutura e vice-governador, Otto Alencar, o  custo médio de cada uma das embarcações deve variar entre 10 milhões e 12 milhões de euros. "Mas isto é somente uma projeção", ressaltou.
O governador  Jaques Wagner disse  que o processo de compra tem a consultoria da empresa Internacional Marítima. A empresa deve assumir emergencialmente a gestão do sistema. "Não faríamos uma intervenção dessas sem ter por trás quem nos desse cobertura", completou o governador. Ele disse ainda que o investimento do Estado nas embarcações será ajustado no edital de contratação definitivo da Internacional.

Governo diz que cinco ferries irão operar durante Carnaval
Wagner ressaltou que como o Estado investirá na aquisição das embarcações, poderá cobrar da empresa um valor mais baixo para a realização das travessias. Segundo ele, a compra foi necessária para garantir o funcionamento do sistema. "Se fosse esperar a contratação da empresa para realizar a compra, o sofrimento  (dos usuários) seria maior".

Interesse - Segundo nota divulgada pela Secretaria Estadual de Infraestrutura, os governos da Alemanha, Portugal, Grécia, Austrália e Tanzânia, por meio de suas representações diplomáticas, já demonstraram interesse em participar  do processo de  licitação. O governador Jaques Wagner disse que a escolha para  comprar ferries de até dois anos é por conta da dificuldade para encontrar  embarcações adequadas. "Um navio desse não é como lancha de luxo. Não existe na prateleira", acrescentou.
Otto Alencar informou que o prazo de até seis meses para a chegada dos novos ferries é devido ao processo para a compra. "Serão 40 dias para pré-qualificação das empresas e depois outros 40 dias para tomada de preços". Para a chegada das embarcações, serão necessários mais três ou quatro meses. "Isso é  por conta da burocracia. O eixo para consertar o ferry Agenor Gordilho, por exemplo,  deveria ter chegado em 10 de janeiro", relatou.
FONTE: A Tarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário