quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Mais de 8 milhões de casas estão sem energia nos Estados Unidos


Autoridades informam que 29 pessoas morreram por causa da tempestade Sandy. Prejuízos estão estimados em US$ 20 bilhões
Com a ajuda da polícia de Nova Jersey, um homem caminha com seu cão a um veículo da Guarda Nacional depois de deixar sua casa inundada (Foto: AP Photo / Craig Ruttle)
O número de mortes causadas pela tempestade Sandy subiu para 30 nos Estados Unidos, de acordo com a rede americana CNN. Uma mulher morreu no Canadá. Autoridades dizem que a maioria foi vítima da queda de árvores sobre automóveis e casas. 
O número de mortes na cidade de Nova York aumentou para 18, anunciou o prefeito da cidade, Michael Bloomberg. Ele ainda não deu detalhes das novas vítimas, mas meios de comunicação locais afirmaram que uma menina de 14 anos se encontrava nos escombros de sua casa. O prefeito declarou, em entrevista à imprensa, que a recuperação da cidade "já começou", mas reconheceu que "levará um tempo".
O presidente Barack Obama, declarou situação de emergência para todo o Estado de Nova York após a passagem de Sandy. E os problemas ainda não acabaram. "Ele [Sandy] ainda está se movendo para o norte. Há ainda comunidades que podem ser afetadas. Há ainda riscos de inundação, ainda riscos de quedas de linhas de energia e de ventos fortes", disse Obama, segundo a CNN. 

Desde a manhã desta terça, 8 milhões de casas estão sem fornecimento de energia, segundo o governo americano, nos Estados de Connecticut, Delaware, Maryland, Massachusetts, New Hampshire, Nova Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Pensilvânia, Rhode Island e Virgínia.

Na cidade de Nova York, ao menos 250 mil famílias ficaram sem energia elétrica. O prefeito pediu à população para permanecer em casa e evitar sair de carro para não prejudicar o deslocamento das equipes de emergência. 


De acordo com o presidente da Autoridade Metropolitana de Transporte, Joseph Lhota, o transporte público da cidade "nunca enfrentou um desastre tão devastador" em seus 108 anos de existência como os causados pela tempestade Sandy. A água das inundações causadas pela tempestade entrou em sete túneis do metrô nova-iorquino, todos eles situados sob o East River, uma das zonas mais atingidas pelas chuvas. O túnel que liga Manhattan ao Brooklyn está cheio de água de um extremo ao outro, enquanto o túnel Midtown, que une Manhattan e Queens, também sofreu com a entrada da água. Seis depósitos de ônibus também foram danificados pelas águas, enquanto as linhas de trens rumo ao norte e a Long Island sofreram sérios danos em sua infraestrutura. 

Os ônibus de transporte público começaram a circular nesta tarde, de forma limitada e gratuita, e o prefeito espera que este serviço possa estender-se de forma progressiva, ainda mais porque a recuperação do metrô levará vários dias. Bloomberg destacou que já havia nas ruas da cidade nesta tarde cerca de quatro mil táxis, de um total de 13 mil que circulam na metrópole, e por isso autorizou que esses veículos compartilhem passageiros a fim de agilizar os deslocamentos.

Também informou que especialistas municipais e técnicos examinarão o pedaço de guindaste de 23 metros que se mantém pendurado a 75 andares de altura no centro da cidade, perto de um arranha-céu de luxo em construção. 

Fechada há dois dias, a Bolsa de Nova York, a mais importante do mundo, irá reabrir amanhã (31). Segundo comunicado, o prédio onde são feitas as transações do mercado está intacto, e não sofreu inundações ou danos em decorrência da tempestade. Desde 1888, a Bolsa de Nova York não funcionava por dois dias consecutivos. 

Outros Estados

No Estado da Pensilvânia uma criança de oito anos morreu após ser atingida por uma árvore que caiu com a força da tempestade, informou a polícia.

Outras duas pessoas morreram no estado da Virgínia por causa de um acidente de trânsito provocado pelas más condições meteorológicas.


As mortes aconteceram em sete Estados afetados pela chegada de Sandy, que tocou o solo na segunda-feira pela tarde em Nova Jersey.Epoca

Nenhum comentário:

Postar um comentário