terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

No sufoco, Brasil vence Bósnia por 2 a 1 e segue sem convencer

No sufoco, Brasil vence Bósnia por 2 a 1 e segue sem convencer
Ainda sem convencer, a Seleção Brasileira entrou em campo nesta terça-feira (28), na Suíça, com a obrigação de “calar” os críticos. Porém, apesar de um início de jogo promissor, o time do técnico Mano Menezes deixou a desejar e só garantiu a vitória por 2 a 1 diante Bósnia nos últimos minutos, no primeiro amistoso do time em 2012. O próximo compromisso da Seleção é no dia 26 de maio, contra a Dinamarca.

Brasil começa bem, mas cede empate
Sob desconfiança dos torcedores, a Seleção começou o jogo querendo voltar a apresentar o bom futebol característico do futebol brasileiro. Nos primeiros minutos, o time de Mano Menezes conseguiu manter a posse de bola e se impor diante da Bósnia. Com isso, o gol não demorou a aparecer. Aos 3 minutos, em boa jogada de Daniel Alves, Marcelo recebe e bate cruzado para o fundo do gol. O Brasil conseguia sair da dura marcação da Bósnia e o jogo parecia se encaminhar para uma goleada. Porém, aos 12 minutos, veio o balde de água fria. No primeiro ataque durante a partida, a Bósnia conseguiu o empate. Vedad Ibišević recebe na entrada na área e chuta. Com um desvio no zagueiro, a bola engana Julio César, que cai para o outro lado.
Após o empate, o jogo fica pegado e com algumas faltas duras, porém não marcadas pelo árbitro. Aos 19 minutos, o Brasil teve a oportunidade de ficar mais uma vez na frente do placar. Ronaldinho Gaúcho deixa Damião cara do gol. O atacante bate rasteiro, o goleiro defende, mas no rebote a bola sobra para Hernanes, que chega atrasado e perde uma boa chance de gol.

Bósnia equilibra partida
O gol animou a Bósnia e o jogo se tornou mais equilibrado na segunda metade do primeiro tempo. Do lado brasileiro, os dois laterais se destacavam aparecendo para apoiar o ataque. Aos 28 minutos, Daniel Alves resolve arriscar de longe, a bola bate no chão antes de chegar ao gol e o goleiro Asmir Begovic espalma para o lado. Porém, as chances mais claras de gol apareciam do lado dos bósnios. Zvjezdan Misimovic aparece sozinho, aos 34 minutos, mas chuta para fora. Mesmo com maior posse de bola, a Seleção Brasileira, sem objetividade, encontrava dificuldade para chegar ao gol. No final do primeiro tempo, mais uma chance para a Bósnia, porém dessa vez Julio César salvou o que seria a virada dos europeus. Aos 44, o volante Miralem Pjanic chuta da entrada da área e faz o brasileiro realizar boa defesa.

Bósnia melhor no segundo tempo
Com o mesmo time, o Brasil começa o segundo tempo de forma semelhante ao primeiro: tocando a bola e procurando espaço na marcação da Bósnia. Enquanto tenta avançar, a Seleção continua oferecendo contra-ataques rápidos para o adversário. Buscando mais mobilidade no meio campo, Mano tira Sandro e coloca Elias, um volante com características mais ofensivas. Ainda assim, melhor no jogo, a Bósnia teve a primeira chance de gol do segundo tempo. Zvjezdan Misimovic arrisca de dentro da área, aos 15 minutos, e a bola passa perto ao gol brasileiro.

Aos 18 minutos, Ronaldinho Gaúcho, apático durante a partida, foi substituído por Paulo Henrique Ganso, que entra para criar mais jogadas para os brasileiros. Logo depois, tentando deixar o time mais ofensivo, Mano colocou Hulk no lugar do volante Hernanes. Aos 27 minutos, Neymar, a maior esperança do futebol brasileiro, chuta pela primeira vez ao gol na partida. O santista avança, passa pelo zagueiro, mas na hora de finalizar, o chute sai fraco. Mesmo com as modificações, o panorama da partida continua o mesmo. Brasil toca a bola, mas não consegue chegar com perigo. Nos últimos minuto de jogo, o gol que dá um pouco mais de tranquilidade ao técnico Mano Menezes. Em boa jogada de Hulk pela esquerda, o atacante chuta forte para a pequena área a bola bate no zagueiro adversário e entra.

FICHA TÉCNICA
BÓSNIA 1 X 2 BRASIL
Horário : 16 horas (de Brasília
Local: Arena AFG, em St. Gallen, na Suíça.
Data: 28/02/2012
BÓSNIA: Begovic; Mujdza, Jahic, Spahic e Papac; Rahimic, Misimovic, Medunjanin (Adnan Zahirović) e Alispahic; Dzeko e Ibisevic. Técnico: Safet Susic.
BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Sandro (Elias), Fernandinho, Hernanes (Hulk) e Ronaldinho Gaúcho (Paulo Henrique Ganso); Neymar e Leandro Damião (Lucas). Técnico:Mano Menezes.Por Cladia Callado. BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário