terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Mochila pesada prejudica crianças

Livros, cadernos, pastas e estojos são alguns dos itens que a garotada carrega nas mochilas escolares na volta às aulas. Porém, mesmo sendo uma grande companheira das crianças, os especialistas alertam que muitos adolescentes já estão apresentando problemas de hérnia de disco por conta do sobrepeso provocado pelo excesso de objetos nas mochilas escolares.
Segundo o Ministério da Saúde, o peso dessas mochilas não deve ultrapassar  de 10% do peso da criança. Ou seja, um aluno de 40 kg deve levar uma mala de, no máximo, 4 kg. Com isso, os pais devem ficar atentos ao que a criançada carrega na mochila.
De acordo com a fisioterapeuta Carina Fernandes, durante o período escolar, a coluna de crianças e adolescentes ainda está em fase de adaptação e não está completamente formada e o excesso de peso pode provocar deformidades na estrutura óssea. Para a fisioterapeuta, o grande problema é a forma como as mochilas são utilizadas e a falta de atividades esportivas na rotina das crianças e adolescentes. Carina explica ainda que o sobrepeso  e  o sedentarismo têm levado muitos adolescentes com idade entre 12 e 15 anos a apresentarem diagnóstico de hérnia de disco.
“ Os pais devem ficar atentos não apenas ao excesso de peso, mas à postura da criança e buscar medidas de  prevenção como incluir na rotina atividades esportivas para evitar problemas mais graves no futuro”, alerta.  Segundo Fernandes, a melhor forma de utilizar a mochila é colocá-la mais junto ao corpo, com as alças ajustadas acima da cintura, contornando confortavelmente o tronco. “Adolescentes preferem utilizar mochilas folgadas, com isso, o peso pode ir muito pra trás, então eles fazem força para frente, deixando a coluna sempre torta,” explica.
Os problemas de coluna com o uso inadequado da mochila podem provocar dores pelo corpo, pioras das curvaturas da coluna hipercifose (aumento da curvatura da região dorsal, que deixa pessoa com a aparência corcunda), hiperlordose (aumento anormal da curva lombar), e escoliose (curvatura lateral da coluna vertebral) que pode levar o problema para a fase adulta.
 Rodinhas- As mochilas com rodinhas, preferidas das crianças, têm vantagens sobre as com alça por não permitir a sobrecarga do peso sobre o tronco em desenvolvimento. Porém, os riscos de traumas que ocorrem quando as crianças correm puxando a mochila são maiores.
Os modelos com rodinhas podem também provocar lesões pelo seu peso, que costuma ser maior que as mochilas de alças, assim como o desconforto para levá-las em escadas, muito comuns nas escolas. A recomendação para utilização desse tipo de mochila é empurrar o peso e não puxar, como faz a maioria alerta a fisioterapeuta.
 
Veja dicas para o uso correto das mochilas
  A borda superior da mochila deve estar no nível do ombro e a borda inferior deve estar apoiada na região lombar.
-As suas alças devem estar ajustadas de forma que a mochila fique em contato total com a coluna da criança, evitando que ela se incline para frente ou para trás, e com isso levando a uma posição errada de sua coluna.  Livros e cadernos maiores devem ficar na parte central para ficar mais em contato com as costas do aluno.  Alças que prendem na frente ajudam a dar mais estabilidade.  Pendurar a mochila em apenas uma alça deve ser evitado porque isso altera o equilíbrio da musculatura da coluna, fazendo com que ocorra mais força de um lado do que do outro e provoca vícios de postura desde pequeno.
Pais e diretores devem buscar o uso de fichários para diminuir o número de folhas e o uso desnecessário de cadernos espirais grossos.  Levar apenas o material que será utilizado no dia, evitando peso desnecessário.
Mochilas com rodinhas também devem respeitar o limite de peso do estudante. Ao carregar a mochila, a alavanca dessa mochila deve ficar de forma com que a criança carregue com o braço esticado.Rivânia Nascimento REPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário