quarta-feira, 30 de março de 2011

Alan Sanches se diz perseguido pelo PMDB

O deputado estadual Alan Sanches (PMDB) reclamou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa, de que seria perseguido pelo seu partido, devido ao fato de ter assinado o ato de manifesto em favor da fundação do PSD, do vice-governador Otto Alencar. Segundo o parlamentar, que utilizou o tempo do PV para falar, a liderança da legenda tem boicotado ele e os deputados Ivana Braga e Temóteo Brito, que também tendem a sair da sigla. “Eu já não estava utilizando o tempo do PMDB, Ivana já teve problema e hoje foi Temóteo. As coisas deveriaam ser mais claras. Sem essa mesquinhez de permitir ou não. Falem logo: ‘Vocês já não são bem vindos aqui’”, reclamou. Sanches fez referência também à declaração de Geddel Vieira Lima (PMDB), vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, ao BN, que afirmou ser injustificada a insatisfação dos possíveis dissidentes. “Fui eleito em 2008 o vereador mais votado e, em 2010, o deputado estadual mais votado em Salvador, mas, na Comissão Provisória (do diretório municipal de Salvador) Alan Sanches não é convidado para participar das decisões do município”, relatou. O deputado acrescentou não ter “qualquer indicado” trabalhando em um dos cerca de 400 diretórios municipais da legenda na Bahia. “Os diretórios têm espaço para outras pessoas, não para mim. E acham ainda que eu tenho que ficar satisfeito porque eu fui eleito pelo partido”, contestou. Após os maldizeres ao PMDB, o líder do partido, Luciano Simões, negou haver perseguição: “Não existe nenhum maltrato. São pessoas que ainda têm o respeito do partido”, disse.Rafael Rogrigues. Bahia Notiicias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário