sábado, 31 de outubro de 2009

Comunidade do Loteamento Sales: DO TEMOR, DA ANSIEDADE, À INDIGNAÇÃO.

Por ANTONIO MASCARENHAS
Situado na confluência das rodovias BR-101 e BA-042 (sentido Santo Antonio de Jesus-Amargosa), próximo ao Centro Industrial e com uma população de cerca de 3.000 pessoas, o Bairro Loteamento Sales, desde o surgimento dessa comunidade tem que, no dia-a-dia, conviver com uma situação de stress, de um lado, alimentada pela falta de transporte coletivo e de outro, pelo temor de ocorrência de eventuais acidentes envolvendo transeuntes e veículos, em razão das dificuldades de acesso. (Foto 01-Acesso à comunidade)
Ocorre que a única artéria que dá acesso a esse Bairro situa-se, justamente, na extremidade da curva da rodovia BA-042 e que, em face da difícil visibilidade no local, eleva de forma assustadora, a possibilidade de acidentes, na medida em que os veículos que trafegam por essa pista de rolamento o fazem com velocidades bastante elevadas, tornando difícil o escape no intuito de evitar prováveis colisões e atropelamentos.   (Foto 02-Cena de acidente)


Temerosa, assustada, a Comunidade tem cobrado providências junto às autoridades cabíveis, todavia, sem sucesso. Chegou a ser realizada uma reunião na sede da Associação de Moradores, comandada pelo Pastor Daniel, contando a nossa participação, de Joel da Contabilidade quando, na oportunidade, foi formulada reivindicação ao Dr. Ricarti, Gerente Regional do DERBA (Departamento Estadual de Rodagens), que se fez presente no encontro, a convite de Joel,  tendo recebido do mesmo a promessa de encaminhamento à direção estadual, do pleito referente à construção de dois quebra-molas, a poucos metros do referido acesso, propiciando, assim, a diminuição da velocidade de veículos no trecho que dá acesso à localidade. (Foto 03 - a difícil visibilidade para quem tem que dobrar à esquerda para ter acesso à comunidade)
Acontece que até hoje, infelizmente, decorridos cerca de seis meses, “continua tudo como d'antes no quartel de Abrantes”. Não podemos conceber que só depois da ocorrência de acidentes, em que vidas sejam ceifadas, é que providências tenham que ser tomadas. Justificativas de que não se recomenda a instalação de quebra-molas em pistas estaduais ou federais “é conversa pra boi dormir”. Chega de “lenga-lenga”.

Temos, aqui “na nossa cara”, diante de nossos olhos, quebra-molas em frente ao ex-posto da Polícia Rodoviária Federal, bem como outros próximos à entrada da cidade, ali, perto do Colégio Luiz Eduardo Magalhães e, recentemente, foram instalados equipamentos dessa natureza no trecho da BA-046 (Nazaré-Bom Despacho), depois que moradores fizeram protestos com queima de pneus, interditando o tráfego de veículos. (Foto 05 e 06 - Quebra-molas na BR-101 -S.A.Jesus)
Situações como a que acontece nessa comunidade, provavelmente existam em outras cidades deste e de outros estados, fruto de falta de planejamento urbano. Na verdade, em muitas dessas metrópoles, quando foram “projetadas” não foram levadas em conta preocupações com a mobilidade, gerando, por conseguinte, problemas de segurança no trânsito, expondo os cidadãos aos perigos do dia-a-dia. E o que é pior: a coisa continua acontecendo porque, infelizmente, não há interesse em que a sociedade possa inferir nas decisões que sejam de seu interesse, ou seja, na hora de elaboração do PDDU (Plano de Diretor de Desenvolvimento Urbano), as medidas, quase sempre, são feitas entre quatro paredes, direcionando a aplicação dos recursos a bel prazer dos “gestores” que buscam, antes de tudo, atender aos interesses político-partidários. (Foto 07 - outro ângulo mostra difícil  acesso à comunidade)
Fazemos parte do Conselho Estadual das Cidades e do Grupo de Trabalho de Mobilidade de maneira que estamos sempre discutindo, na SEDUR,, em  reuniões da Câmara Técnica de Mobilidade, bem como nas plenárias, questões relacionadas à mobilidade urbana que, diga-se de passagem, está relacionada a todos os segmentos que requerem atenção da administração pública, a exemplo de habitação (que precisa contar com condições dignas de deslocamento, com conforto e praticidade e economia), educação e saúde (é de extrema relevância que os estabelecimentos de ensino e saúde sejam instalados em locais de fácil acesso por parte da população), segurança (a população não deve se expor a situações que coloquem em risco sua integridade física). A mobilidade significa, dentre outros aspectos, qualidade de vida. Mobilidade que não deve perder de vista, também, a questão dos deficientes físicos (gratuidade nos transportes públicos, condições de acessos, respeito e dignidade). Esperamos que a situação da comunidade do Loteamento Sales seja resolvida o quanto antes, de forma preventiva.  Torcemos que os gritos porventura emanados não sejan de lamentações, ao contrário, de agradecimentos pelas medidas efetivamente tomadas. Temos a respnsabilidade de contribuir na luta pelo desenvolvimento de comunidades como essa,  através das Associações e lideranças, na certeza de que estamos fazendo nossa parte, nesse processo de inclusão social e respeito aos direitos preconizados pela Carta Mágna, em consonância com o que estabelece a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ou atuamos nessa luta em prol de uma sociedade mais justa e igualitária ou estaremos, todos, agindo como meros espectadores da história que, queiramos ou não, seja por atuação, seja por omissão, ajudando construir.  As eleições se aproximam e, como acontece a cada quatro anos, as mesmas promessas e nada acontece. A comunidade está, naturalmente, atenta a esses detalhes.Fonte: Fotos-Antonio Mascarenhas e Google Imagens.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

TERMOELÉTRICAS EM SAPEAÇU: A AMEAÇA VEM DE CIMA

TERMOELÉTRICA, JAMAIS!

Por ANTONIO MASCARENHAS
É oportuno trazer à baila uma temática das mais importantes e que merece reflexão por parte da sociedade. Foi tempestiva a abertura do inquérito, por parte do Ministério Público Federal, em Feira de Santana, em atendimento aos reclames que vêm sendo encabeçados pelo Professor Sivanildo Borges, Pós-Doutor em Química pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura – USP, no intuito de apurar a existência de impacto ambiental e sociológico em face da instalação de duas termoelétricas pela empresa Multiner na zona rural do município de Sapeaçú.
Empresa  que pretende utilizar  como combustível, óleo pesado oriundo da Petrobrás.  É inconcebível que essa instalação seja  permitida sem que haja esboço de reação por parte dos governos municipais, dos deputados que representam a região, dos vereadores de cada um desses municípios e das entidades ambientalistas. E a população, como sempre, alheia a todo um processo que deveria, naturalmente, ser discutido em audiências públicas nos diversos municípios da região. Essa mesma população que é obrigada a enfrentar filas em hospitais (na maioria das vezes, de outros municípios) quase sempre sem médicos, medicamentos e leitos.

Não podemos acreditar que uma atividade como a que se propõe a aludida empresa, possa ser desenvolvida na região sem que passe por uma análise de impacto ambiental pelos órgãos competentes alem, naturalmente, de uma ampla discussão com a sociedade. O fato é que as chaminés pulverizarão partículas de óleo queimado num raio de 40 km (até então propalado), numa precipitação contínua e silenciosa. Poluição que, em se consolidando a pretensa instalação da termoelétirica, trará irreparáveis danos à saúde da população e que provocará, nos dias de baixa temperatura, avalanche de problemas respiratórios.

Não podemos esperar que, por cima de todos nós seja erguido um “guarda-chuva” de minúsculas e irritantes partículas derivadas da queima de 59 toneladas/dia de óleo pesado. “Guarda-chuva “ que, graças à ação das correntes de ar, poderá alcançar muito mais do que o raio de


O fato é que já foi feita terraplanagem do terreno e a empresa só está esperando a licença ambiental para início das obras. Daí a importância de que a população de Sapeaçu, de Santo Antonio de Jesus, Cruz das Almas, Conceição do Almeida, Castro Alves, enfim, de toda a região, se unam nessa cruzada em prol da não-instalação da termoelétrica de Sapeaçu porque, acima de tudo, está a saúde de todos nós. Não é a geração de 126 empregos e a geração de R$30.000,00 em ISS para Sapeaçu que possa justificar um absurdo sem precedentes.
Entendemos que o fornecimento de energia a partir das hidroelétricas está perfeitamente normalizado. Não há nenhuma previsão de colapso. A demanda vem sendo perfeitamente atendida, de maneira que não justifica o uso de fontes não-renováveis, tão combatidas atualmente no mundo inteiro. A Petrobrás é uma empresa que trás orgulho para todos nós e que tem conseguido galgar todo esse sucesso graças a particpação em seus quadros, de funcionários capazes de dar a esse óleo queimado, uma destinação menos agressiva à natureza, e em especial, aos seres vivos, dentre eles, o homem. Não podemos “brincar” de pretensos defensores do meio ambiente. Temos, sim, que arregaçar as mangas e sair do discurso à prática.

A situação é preocupante. O ar e a água são dádivas preciosas e não podemos, de hipótese nenhuma, pensar em perder sua qualidade. A população não tem, ainda, conhecimento do problema que a ameaça. Não podemos misturar as coisas. A problemática não é político-partidária. Temos, sim, que somar esforços de todos os sentidos. Tem que ser encarada de frente pelos prefeitos, deputados que se dizem representar a região, vereadores, secretários de saúde, secretários de agricultura, ambientalistas, partidos políticos, associações comunitárias, urbanas e rurais, igrejas, estudantes. Vamos ver que, realmente, tem preocupação com a saúde do povo. Vamos ver quem é capaz de desfraldar as cortinas e entrar nessa briga com todas as armas possíveis. Antes de hipotéticas remediações, é imperativo que lutemos pela prevenção, enquanto é tempo.

Em que pese já ter acontecido audiência pública em Santo Antonio de Jesus, é imperativo que outros municípios também o façam e, mais que isso, que estejam vigilantes para que esse projeto não vá a fente mesmo porque, além dos danos provocados ao meio ambiente e à saúde da população. Não podemos conceber desenvolvimento urbano, qualidade de vida, nesse espaço e na Zona Rural, se não lutarmos de forma acirrada contra toda e qualquer forma de agressão ambiental. Está na hora de todos nós nos despirmos de “falsas convicções”, de egoísmo exacerbado, de individualismo descabido, de nosso falso moralismo e lutarmos, de fato, contra aberrações dessa natureza.                                   Fontes: Fotos-Google Imagens


domingo, 25 de outubro de 2009

INTERNET É A APOSTA PARA ALAVANCAR A CAMPANHA DE DILMA


A estratégia para alavancar a candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê intensa campanha na internet. Dilma terá destaque em tempo real no novo site do PT, que entrará em operação na primeira semana de novembro com emissora online de rádio e TV.
Para montar o estúdio de gravação, o Diretório
Nacional
O americano Ben Self, guru da campanha
digital de Barack Obama à Casa Branca, no ano passado, prestará consultoria a Dilma. A contratação foi fechada pelo publicitário João Santana, responsável pelo marketing político da ministra. O PT nega o acerto.
Aprovada pelo Congresso, em setembro, a lei que institui novas regras para as eleições só permite o uso da rede para fazer propaganda dos candidatos a partir de 5 de julho, mas libera manifestações nas páginas eletrônicas antes da campanha.
A ofensiva do PT nessa temporada de aquecimento não para aí: em 10 de dezembro, Dilma será a estrela do programa nacional de TV do PT. Além disso, o Grupo de Trabalho Eleitoral do partido deu ordem para que os diretórios estaduais ponham a
chefe da Casa Civil em primeiro plano nas inserções.
Uma nova leva de pesquisas também foi encomendada. O PT sondará mais uma vez os eleitores em novembro, um mês antes do programa do partido na TV. O PMDB, prestes a se casar com o partido de Lula em 2010, recebeu um calhamaço de 200 páginas recentemente, indicando que a candidatura de Dilma não está tão bem das pernas. Pelo levantamento, o governador de São Paulo, José Serra, pré-candidato do PSDB à Presidência, tem 34% das preferências; Dilma vem em segundo lugar, mas bem atrás do tucano, com 18%. O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) tem 12% e a senadora Marina Silva (PV-AC), 8%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. do PT reformou a sede que ocupa num prédio do setor comercial de Brasília e contratou mais funcionários. A nova roupagem do site será um teste para 2010, quando o plano do partido é transmitir ao vivo os principais atos da campanha presidencial.
Por ANTONIO MASCARENHAS
Esta matéria reforça a tese de que a Internet será, sem sombra de dúvidas, um dos principais instrumentos a serem utilizados por candidatos nas próximas eleições, não apenas para divulgação de seus "projetos" mas, principalmente, para atingir fatias do "bolo eleitoral" com maior rapidez e facilidade mas, também, para que candidatos possam fisgar o tão sonhado voto. Antonio Mascarenhas
FONTE: http://www.atarde.com.br/politica/noticia.jsf?id=1262584 CHARGE: Google imagens

sábado, 24 de outubro de 2009

CHARGE DO DIA

SE FICAR, O BICHO PEGA. SE CORRER, O BICHO COME

Zagallo se rende ao futebol de Petkovic: É o grande craque do Brasileirão

Treinador do Flamengo em 2001 compara sérvio atual com o daquela época e considera o de hoje em melhor forma: 'Está mais fino e experiente'
Quando Petkovic marcou a sua trajetória pelo Flamengo em 2000 e, principalmente, em 2001, Zagallo era o treinador rubro-negro. Os anos se passaram, mas o futebol do sérvio continua enchendo os olhos do Velho Lobo. A ponto de, numa comparação do Pet de hoje com aquele jogador que comandou,considerá-lo o não só o destaque do Campeonato Brasileiro como também em melhor forma do que há oito anos.
- A experiência de Petkovic tem sido fundamental. Ele também se cuidou mais, está mais magro, procura recuar quando perde a bola... Tem dado algo mais, se superado. Hoje está mais fino, isso tem contribuído, e muito, para o seu sucesso. Pelo que vem apresentando, para mim é o grande craque do Brasileirão. Não vejo outro meio-campo com a qualidade que tem. Talvez só o Ricardinho, que está no Atlético-MG. Mas o Pet tem feito a diferença, sabendo construir as jogadas e marcando gols. É muito inteligente – elogia.
Sem a menor cerimônia, Zagallo compara o Pet de hoje com aquele que em 2001 lhe trouxe algumas dores de cabeça mas muitas alegrias. Naquela época, Pet ficou conhecido não só pelos gols de falta (um que garantiu o tri carioca contra o Vasco e outro, o título da Copa dos Campeões), mas também por problemas com a balança, brigas com o ex-atacante Edílson, indisciplina tática e algumas outras vaidades.
- Ele foi um dos principais jogadores da conquista do tri e da Copa dos Campeões. É claro que havia outros jogadores importantes, mas o Pet tem muita habilidade, uma capacidade técnica impressionante. Apesar da guerra de vaidades entre ele e o Edílson,
aquele grupo se sobressaiu – disse Zagallo, para quem o meia sérvio tem feito um bem ao futebol brasileiro.
Naopinião do tetracampeão mundial, a presença de alguém com as características de Petkovic tem feito um bem ao futebol brasileiro. Principalmente porque resgata, para o ex-treinador, o que tem sido artigo raro: o futebol-arte. Nesse ponto, sobraram também elogios para o técnico Andrade. Segundo Zagallo, o esquema tático do atual técnico do Flamengo tem seguido as tradições verde-amarelas.

- O Flamengo tem jogado num esquema que eu gosto. Sem essa história de ala. Com quatro atrás e um tradicional camisa 10 no meio para organizar as jogadas. Não dá para praticar o nosso futebol-arte num time com três cabeças de área.24.10.2009
Fonte: Globo 

terça-feira, 20 de outubro de 2009

PT E PMDB FECHAM ACORDO PARA CANDIDATURA DE DILMA EM 2010

PMDB indicará vice, mas apenas no ano que vem. Partidos tentarão repetir dobradinha nos Estados
O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), e o presidente licenciado do PMDB, deputado Michel Temer (PMDB-SP), confirmaram nesta terça-feira (20), após jantar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio da Alvorada, o anunciado acordo eleitoral que prevê a união dos dois partidos para sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A chapa anunciada pelos dois partidos terá a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, como candidata à presidência e o vice dela será indicado pelo PMDB em 2010. "Tivemos hoje uma conversa com o presidente Lula, ministros dos dois partidos e líderes do Congresso para formalizar um compromisso político que tem o objetivo de caminharmos juntos em 2010. Esse compromisso político vai trazer alguns pontos básicos desse processo que vamos divulgar amanhã", disse Berzoini ao sair do jantar. Eles informaram que os partidos irão divulgar na manhã desta quarta-feira (21) um documento com vários pontos que delimitam a aliança e demonstram a necessidade de ouvir as bases dos partidos nos estados. Segundo Temer, esse documento vai informar que todos os partidos do arco de alianças do governo Lula serão convidados a formar a coalizão de governo para 2010 e que todos participarão da elaboração do programa de governo e da coordenação da campanha da ministra Dilma.

"Destacamos desde já que a chapa majoritária tem a composição do PT e do PMDB como composição que nós definimos como a dos dois maiores partidos da coalizão que sustenta o governo Lula e que nós pretendemos que sustente a candidatura da ministra Dilma Rousseff", disse o presidente petista.

ALIANÇAS NOS ESTADOS

Temer e Berzoini fizeram questão de frisar que os dois partidos se esforçarão para repetir a mesma aliança nos estados, mas que as divergências não devem comprometer o compromisso firmado nesta terça-feira. "No PMDB temos um grande patrimônio dos nossos companheiros nos municípios e nos estados. Então, num dos últimos pontos dessa nota [que será divulgada na quarta-feira] surgirá a ideia de que nós vamos com isso consultar os vários companheiros nos estados e tentar solucionar em conjunto as questões entre PT e PMDB tentando reproduzir esse pré-acordo que fizemos aqui nos estados", disse Temer.

Questionado se as divergências estaduais podem comprometer o acordo firmado com Lula, o presidente do PMDB disse que não. "Não acredito nisso no PMDB. Mas, temos que prestar atenção nas questões regionais. Acredito que o fato de hoje foi muito significativo", salientou.
Temer negou ainda que ele será o vice na chapa encabeçada por Dilma. "[Esse] nome é fruto das circunstâncias políticas do PMDB no ano que vem", afirmou
Esse comentário, postado no Site da Globo.com, reforça a tese que levantamos na matéria publicada neste Blog sob o título "PMDB: AS FACES DA MESMA MOEDA" de que Lula vai tentar, em todos os Estados, a verticalização.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

PMDB: AS FACES DA MESMA MOEDA

Por ANTONIO MASCARENHAS

Como essa legenda irá se posicionar nas eleições de 2010, na Bahia e na esfera nacional. Quais os desdobramentos diante da atitude de Gedel ao resolver confrontar o Governo Wagner, “menina dos olhos “do presidente Lula?


Ainda na fase pré-eleitoral o Ministro da Integração Nacional, Gedel Vieira Lima que, diga-se de passagem, vem fazendo um extraordinário trabalho a frente dessa pasta, principalmente, no tocante ao projeto de transposição das águas do Rio São Francisco e que tenciona levar perspectivas de vida às populações dos estados do Nordeste, castigados pela seca, lança candidatura ao Governo da Bahia, e, para tanto, entrega os 500 cargos que ostentava no Estado, dentre eles os de duas importantes pastas do governo Wagner, numa atitude que, para muitos foi vista como corajosa e, para outros, no mínimo, precipitada.





Vista com incômodo por parte do Governo Wagner, diante dessa situação, o chefe do executivo estadual procurou junto ao Presidente demonstrar sua natural insatisfação já que é mais do que natural a sua pretensão de permanência por mais quatro anos a frente dos destinos da Bahia. Esperava, naturalmente, que o presidente desse um ultimato a Gedel, colocando-o numa panela escaldante.



Só que, na prática isso não aconteceu e não vai acontecer porque ele sabe a força do PMDB no país e não iria colocar a candidatura de Dilma, que ainda não decolou, à beira do precipício. Por outro lado, no entanto, há especulações de que tudo isso não passa de um jogo de cena visando desestabilizar a candidatura de Paulo Souto que, ao alimentar a possibilidade de três candidaturas, graças ao fracionamento dos votos, poderia não apenas se imaginar no segundo turno como, mais além, contar com o apoio de Gedel que, a princípio, estaria torpedeando a administração do atual governador. Como Lula não é menino mostra, que por enquanto, os três dedos são importantes para sua estratégia. Sabe,perfeitamente, para quem segurará o guarda-chuva e que, na "bora da onça beber água" só um poderá ser apontado.


Reforçando essas especulações, o fato é que, pelo menos por enquanto, nos números apontados pelas pesquisas até então divulgadas, o Ministro figura na 3a. colocação nas  intenções de voto, o que não lhe garantiria uma passagem para o segundo turno, restando-lhe apoiar um dos outros candidatos: Wagner ou Paulo Souto. Acontece que, pelo andar da carruagem, pela cobrança de Lula, Gedel teria que apoiar Dilma no embate nacional, verticalizando seu apoio com direção a Wagner, decidindo as eleições na Bahia. Por outro lado, também se especula que, na hipótese de um deslanche significativo de Serra em todo o país, nada poderia impedir a tomada de posição do PMDB com relação ao apoio a Serra, também verticalizando na Bahia, em direção a Paulo Souto, mesmo porque, não é tradição do PMDB ficar fora do poder.


Diante de todo esse cenário, de tantas perspectivas, não resta dúvidas de que,embora criticado por muitos e respeitado por tantos outros, o ministro Gedel, focado, aprendeu fazer política partidária no sentido de conquistar lideranças que propiciam ao seu partido, a ostentação de uma importante fatia no processo eleitoral e essa tem sido a força de uma legenda que, em que pese casos como Renan Calheiros, José Sarney, perpetua influência em todo território nacional constituindo-se em força vetorial suficiente para oscilar o prato da balança nas eleições de 2010.


Nesse contexto, convenhamos, afora as especulações, a atitude de Gedel foi, no mínimo audaciosa. Se por um lado ele devolve tantos cargos em nome de um "projeto", sem certeza de sucesso, correndo o risco de perder correligionários, de outro, deixa nas entrelinhas, a possibilidade de interpretações que remetem à estratégias muito bem arquitetadas. Diante disso, queiram ou não os críticos de plantão, será o PMDB de Gedel, pelo menos na sucessão baiana, a chave propulsora para definição do pleito, podendo até acontecer o mesmo no âmbito nacional, ajudando nocautear o adversário que esteja cambaleando nas pesquisas.


Essas colocações, na verdade, robustecem a tese de que, em política partidária, o que pesa não é, infelizmente (e isso se aplica a todos os partidos), o hasteamento de bandeiras impregnadas de ideologias utópicas mas, sobretudo, a capacidade de congregar em torno de si o maior número possível de correligionários. Só que, para tanto, a capacidade de liderança é, sem sombra de dúvidas, a mola propulsora para a cristalização de um projeto duradouro e de resultados efetivos e nem todos tem a primazia de exercê-la com maestria.
Fotos e charges: Google Imagens



sábado, 17 de outubro de 2009

INVENTOR IRANIANO CRIA CARRO MOVIDO A CAVALO

A foto já diz tudo, mas não custa explicar um pouquinho mais: o inventor iraniano Hadi Mirhejazi decidiu criar um veículo que não fosse poluente e que aproveitasse os recursos naturais do país. Juntou a ideia a rodas, uma esteira, dois bancos e acrílico para criar oNaturmobil, o carro movido literalmente a um cavalo.O cavalo vai na parte traseira do veículo, movimentando a esteira que faz com que o carro se mova. Para evitar a sujeira da “emissão natural” do animal, um saco é preso logo acima do rabo. O carro tem apenas dois lugares, motorista e passageiro, como nos melhores modelos esporte. Hadi Mirhejazi espera que sua ideia seja bem aceita em outras regiões do Irã – e quem sabe, até em outros países que também se esforçam para cortar as emissões de dióxido de carbono e poderiam transformar seus cavalos em autênticos motores. Isso sim é que é um carro muito animal.


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

DILMA RUSSEF: "PARTO" DO PAC À DANÇA DO BAMBOLÊ

Por ANTONIO MASCARENHAS
Tirada da cartola, a candidatura de Dilma Russef à Presidência da República contou com 81% de “aprovação” da militância do PT que, por sua vez, viu fugir por entre os dedos a possibilidade de indicar nomes como Patrus Ananias, Tarso Genro, Jaques Wagner, dentre outros. Ou seja, não tiveram como “discutir” nomes, mesmo porque foram compelidos a se curvarem à vontade de Lula que, graças aos elevadíssimos números de aprovação popular, ceifa, de chofre, eventuais dissonâncias.


Lançada a candidatura, o Presidente esperava que, com o anúncio de obras preconizadas através do PAC, os números das pesquisas fossem, se não graciosos, pelo menos, aceitáveis, o que não vem acontecendo.

Não esperava o presidente, e muito menos Dilma, que logo após a saída da Senadora Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente fosse anunciada sua candidatura que, diga-se de passagem, passaria a se tornar “uma pedra no sapato” da “dama de ferro”. E Dilma, não economizou farpas a sua concorrente.

"Ela tem um projeto alternativo que não podemos desconsiderar, que merece o nosso respeito. Mas é preciso deixar claro que a ex-ministra não representa o projeto do presidente Lula", destacou Dilma depois de missa na igreja de Nosso Senhor do Bonfim, na Bahia.
http://www.atarde.com.br/politica/noticia.jsf?id=1251957

O fato é que Marina abocanhou uma fatia do eleitorado de Dilma e nessa partilha quem acaba levando vantagem , até o momento, é o tucano José Serra que, de camarote, torce para a pluralidade de candidaturas. E Dilma, de mãos na cabeça, faz de tudo para tentar dar impulso a uma candidatura que, desde o nascedouro, requer combustível, mesmo que, no comando, esteja o presidente Lula: carismático, popular e experiente.

Diante dos números apresentados nas pesquisas, apontando o paulista José Serra despontando na frente para o pleito de 2012, Dilma coloca as mãos na cabeça, restando a Lula conduzir o próprio “avião” , na tentativa de que a “dama de ferro “ possa, enfim, decolar.
Acontece que foi o mês de maio de 2010 a data escolhida para que Dilma possa alçar vôo. Se até lá ela não se mostrar uma candidata sólida, competitiva, nada assegura que a tese de aliança com o PT prevalecerá na convenção. Os caciques, contudo, apostam no crescimento da ministra para driblar as resistências internas, inclusive de gente com assento na Esplanada, como Geddel Vieira Lima. Diante das dúvidas, o partido vai adotar uma postura cautelosa e não pretende mais falar em Michel Temer para vice, como forma de não atrelá-lo à possível aliança. Sarney, Temer & Cia, porém, irão até Lula anunciar que o namoro ganhou contornos de noivado. E, claro, aparecer na foto ao lado do Lula olímpico.

Só que a não é tão fácil. Para que, de fato, haja decolagem, Dilma terá que rebolar muito, nem que seja para dançar o bambolê. Fica o questionamento: Será que o povo vai entrar na dança? Como ainda estamos na fase pré-eleitoral, pode ser que, ao se abrirem as cortinas, possam surgir outras perspectivas. Fontes: Fotos e charges: Google